sábado, 17 de dezembro de 2016


. .
Saiba o valor da anuidade do CRBM de 2017


De acordo com a Resolução CFBM nº269/2016, haverá reajustes na anuidade de 2017, e vocês já podem começar a se preparar, já que entra em vigor a partir de 01 de janeiro de 2017. Confira os valores integrais:

  • Biomédico – R$ 490,00
  • Tecnólogo – R$ 245,00
  • Técnico – R$ 147,00


Lembrando que esse valor pode ser parcelado em até 5 vezes, e pagando até 31/01/2017 em parcela única, há desconto de 10%; ou até 27/02/2017, 5%, mas é sempre bom já ficar preparado para o início do ano.
Outra informação importante é que quem acabou de colar grau, terá 50% de desconto do valor da primeira anuidade.
Para maiores informações sobre a anuidade, registro e outros documentos, acesse o site do Conselho da sua região.  
0 comentaram

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016


. .
Aprenda imunologia jogando!

Imagem do jogo. Fonte: CRID.


Como sempre, achamos muito válido aprender com um toque de diversão. Se você ainda não viu, sempre postamos jogos, filmes e livros que além de entretenimento, nos trazem muito aprendizado sobre a área.
Hoje viemos falar do Immuno Rush, um jogo criado pelo CRID (Center for Reseach in Inflammatory Disease) em parceria com a Manifesto Games. O jogo traz os elementos dos clássicos da defesa imunológica afim de combater microrganismos invasores que percorrem um caminho pelo corpo humano. Conforme o jogador vai passando as fases, os invasores vão ficando mais fortes e diferentes células de defesa vão surgindo, exigindo, assim, que o jogador elabore estratégias cada vez mais complexas para vencer.
O jogo também tem uma seção chamada “enciclopédia”, na qual o jogador pode ler e se informar um pouco mais sobre os invasores e sobre as células de defesa do corpo humano. O intuito é provocar, de modo lúdico, a curiosidade e a vontade de aprender do jogador. Ao ter contato com a área de imunologia no jogo, espera-se despertar o interesse do jogador e que este se sinta compelido a buscar mais informação.

Para jogar é fácil: basta acessar o site por este link ou pode ser baixado para celular na Apple Store ou Google Play.

Fonte: CRID
0 comentaram

terça-feira, 6 de dezembro de 2016


. .
Interpretação do crescimento de microrganismos na cultura primária


A análise inicial das culturas em um laboratório de microbiologia é extremamente importante. A observação quanto ao tipo de material semeado, ao meio de cultura, às informações dos pacientes, e características das colônias deve ser cuidadosa. Muitos espécimes clínicos possuem microrganismos como microbiota habitual, mas “nunca sem boas razões admita um microrganismo como contaminante porque ele não é um patógeno aceito. Nunca sem voas razões aceite um microrganismo como a causa de uma doença infecciosa meramente porque é um patógeno aceito”. 
Por isso, vamos tratar do início de uma análise microbiológica, passo muito importante para um bom resultado final. Esta postagem será baseada no livro “Procedimentos Básicos em Microbiologia Clínica”, Oplusti, C.P. et al., um excelente livro escrito que conta com uma biomédica como uma de suas autoras. 

0 comentaram

domingo, 20 de novembro de 2016


. .
Sempre há tempo para seguir um sonho! - especial 20 de novembro

Chegamos a mais um 20 de novembro. Dia muito especial a nós, profissionais que lutam constantemente pela saúde, pela ciência, mesmo que nos bastidores. A cada dia uma nova descoberta nos alegra, saber que podemos melhor a vida de alguém, dar melhores condições através de um diagnóstico, fazer parte da equipe que salvou a vida de uma pessoa.
Hoje, o blog Biomedicina em Ação resolveu homenagear estes profissionais contanto uma história de muita coragem. Falo de uma futura biomédica, que resolveu mudar todo o rumo da sua vida pelo amor à ciência da vida, por amor à Biomedicina. Vale a pena a leitura: 



“Minha história com cursos na área de saúde começou há algum tempo, há quase 6 anos. Em 2010, no meio do ensino médio passei para o curso de farmácia na UnB, uma das maiores alegrias que tive. Meu sonho era aquela universidade. No entanto por problemas da vida precisei sair da faculdade... Que choque! Em 2011 para alegria da minha família iniciei no Direito, um ótimo curso (para minha família) e para mim só um curso.
Sempre fui dedicada, terminei a graduação em Direito aprovada no exame de ordem, apresentei o TCC e tirei 10. Iniciei 2016 achando que como já tinha chegado até ali conseguiria tranquilamente seguir na carreira profissional, passar num concurso público, doce engano. Entre janeiro de 2016 e novembro desse mesmo ano tive certeza que não era "aquilo" que eu queria, meu Deus e agora?
Decidi que era hora de assumir minhas vontades, comecei a pesquisar de novo sobre meu curso de farmácia e aí conheci a BIOMED, comecei a pesquisar, vi vídeos no YouTube, me senti uma adolescente saindo do ensino médio rs, tive a certeza da vida, da minha vida. Me apaixonei pela biomed, meu nível de ansiedade para o início das aulas está lá em cima e o melhor.
Estou muuuuuito feliz e olha que ainda nem começou. Ah, e parabéns a todos os biomédicos!


Que todos nós tenhamos esta mesma coragem, para tudo em nossas vidas. E que todos nós vejamos a nossa profissão com a mesma empolgação de quando iniciamos, porque é como sempre digo: “o poder da criação é divino, mas o da transformação é nosso”. Parabéns, biomédicos!
0 comentaram

sábado, 19 de novembro de 2016


. .
IST: o que é?

   

A nomenclatura DST (doenças sexualmente transmissíveis) foi substituída por “IST” (infecções sexualmente transmissíveis). De acordo com o Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais. A nova denominação é uma das atualizações da estrutura regimental do Ministério da Saúde por meio do pelo Decreto nº 8.901/2016 publicada no Diário Oficial da União em 11.11.2016, Seção I, páginas 03 a 17.
“A denominação ‘D’, de ‘DST’, vem de doença, que implica em sintomas e sinais visíveis no organismo do indivíduo. Já ‘Infecções’ podem ter períodos assintomáticas (sífilis, herpes genital, condiloma acuminado, por exemplo) ou se mantém assintomáticas durante toda a vida do indivíduo (casos da infecção pelo HPV e vírus do Herpes) e são somente detectadas por meio de exames laboratoriais”, explicou a diretora do Departamento, Adele Benzaken. “O termo IST é mais adequado e já é utilizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelos principais Organismos que lidam com a temática das Infecções Sexualmente Transmissíveis ao redor do mundo”, completou.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Departamento de IST, Aids e Hepatites Virais
0 comentaram

. .
CRBM homenageia biomédicos com vídeo em stop motion

Para homenagear os biomédicos, já que o nosso dia está chegando, o CRBM 1ª Região em parceria com o canal Bricking Science, criou um vídeo em stop motion. Uma linda e super bacana homenagem a todos nós! Confiram:



PARABÉNS A TODOS OS BIOMÉDICOS!!!
0 comentaram

domingo, 13 de novembro de 2016


. .
Biomédicos promovem curso em prol de construção de hospital


Os biomédicos do Hemocentro do Amazonas estão de parabéns! Estão organizando um curso de Imunohematologia, para arrecadas fundos visando a construção do Hospital de Sangue.
O curso de Imunohematologia acontecerá de 09 a 18 de dezembro/2016, e contará com conteúdo teórico e prático, com carca horária de 32 horas.
Imagina que incrível aprender, se aprimorar, e ainda por cima, contribuir para uma causa nobre como essa.
As informações estão no folder abaixo, e você pode se inscrever acessando o site: Fundação Sangue Nativo

 


0 comentaram

sexta-feira, 11 de novembro de 2016


. .
Como os farmacêuticos enxergam os biomédicos?

A multidisciplinaridade é muito interessante. Poder unir diferentes tipos de conhecimento, diferentes visões do mesmo problema, e juntos chegar a um senso comum e a um resultado melhor. É assim que deveria ser, principalmente na área da saúde, e é isso que buscamos constantemente. Poder contribuir com conhecimento e trocar experiências para ajudar a um paciente, é incrível!
Infelizmente, nem sempre as coisas são assim. Há sempre uma concorrência desnecessária e nada saudável entre profissionais, e hoje, viemos tentar descontruir a briga entre farmacêuticos e biomédicos!
Por isso, o Biomedicina em Ação recebe hoje uma farmacêutica, a Thamires Santos, para contar a nós o lado de lá: como os farmacêuticos enxergam o biomédico?


------------------------------------------------------------------------------------------------
Por Thamires Santos, farmacêutica.

Na convivência por quatro anos com os alunos de biomedicina estudando algumas matérias clinicas junto, pude observar a ‘’briga’’ das duas classes de forma oculta porém, existente.
Em sala de aula a convivência com os alunos era bem distante, cada um para o seu lado, a distância e destaque dos alunos nas matérias clínicas criou-se uma barreira (pelos alunos de farmácia) e a tal ‘’briga’’, antes mesmo da formação dos profissionais.
 Partindo para o ponto de vista profissional os farmacêuticos tem uma visão de superioridade em relação aos biomédicos, um desses motivos está diretamente relacionada com as áreas de atuação do profissional farmacêutico que é bem ampliada e um segundo seria por poderem atuar em uma mesma função.  
Trazendo para a minha realidade hoje, vejo que essa atitude entre as profissões não faz o maior sentido. Claro que vivemos em um mundo de competitividade onde o melhor é o que vence, porém não é criando inimizades nem desfazendo das pessoas que conseguiremos obter êxito na vida tanto profissional como pessoal.
A lição que tiramos disso é que se essa ‘’briga’’ não existisse uma classe teria ajudado a outra nas suas dificuldades, as duas estariam em destaque e hoje formados estaríamos nos relacionado melhor profissionalmente e adquirindo experiências, afinal ninguém faz nada sozinho.
O orgulho muitas vezes nos leva a erros drásticos. Eliminar isso da vida é uma dadiva. A área da saúde necessita de união e amor para assim desenvolver um trabalho digno.
Observe e faça sempre a melhor escolha.
Pense nisso!

(*) As informações contidas no texto são opinião da autora. 
0 comentaram

terça-feira, 8 de novembro de 2016


. .
Inclusão do biomédico nos programas de atenção à saúde - VOTE!




Nos últimos dias, têm se falado muito sobre a inclusão do biomédico nos programas de Atenção à Saúde (ESF/NASF) e nas práticas integrativas e complementares. Trata-se de uma proposta legislativa do biomédico Jeferson M. Gomes que todos podem ter acesso no site do Senado Federal.
A proposta é para que o biomédico seja parte da equipe de Atenção à Saúde, visto que nossa ampla área de atuação pode ser muito importante na melhoria da saúde pública do Brasil. O texto ainda explica que “uma das principais funções do biomédico a saúde pública é a prevenção das doenças, pois realiza exames preventivos nas campanhas de saúde evitando que doenças se instalem na comunidade. Assim, a contribuição funcional do biomédico inclui a prevenção e promoção da saúde por meio de educação sanitária, coleta e armazenamento de material biológico para análise laboratorial e pesquisa de possíveis agentes etiológicos de maior incidência a comunidade em que está inserido a Estratégia de Saúde da Família (ESF).”
Apoie esta ideia! Clique aqui, leia na íntegra a proposta e assine! É muito simples, rápido e qualquer pessoa pode votar.


Compartilhe para que todos saibam a importância dessa proposta para a saúde pública. 
0 comentaram

segunda-feira, 7 de novembro de 2016


. .
Biomédicos em Ação - FIT/UNAMA


A Ana Paula Martins enviou a nós uma foto em que ela, junto com a sua turma de Biomedicina da FIT/UNAMA, visitaram o Laboratório de Anatomia da UEPA. Segundo ela “foi uma experiência incrível” e ela quis eternizar esse momento através do Biomedicina em Ação!

Bacana né?! Quer participar do blog? Faça como a Ana Paula, envie também a sua foto! Saiba mais clicando aqui.
0 comentaram

. .
Novembro Azul: o alerta contra o câncer de próstata

O Biomedicina em Ação sempre abriu espaço para troca de experiências, e para que todos possam interagir com nossos leitores. Por isso, recebemos um e-mail do Danilo, aluno de graduação da Unip, Campus Assis. Ele escreveu sobre um assunto de grande importância, principalmente agora em novembro: o câncer de próstata. Confira o texto:

“Segundo o INCA (Portal Nacional de Câncer) no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens. 
A próstata é um órgão que faz parte do aparelho reprodutor masculino e sua principal função é produzir parte do líquido que forma o sêmen. O principal fator de risco para o câncer da próstata é a idade e o histórico familiar.
Existe tratamento e acompanhamento para tratar e evitar o câncer de próstata. 
Os Biomédicos que atuam em Laboratórios de Análises Clínicas dosam uma proteína chamada Antígeno Prostático Específico (PSA) que é realizado através da coleta de sangue venosa para saber se existe uma alteração evidenciando um câncer de próstata assintomático. 
É importante que o paciente siga as instruções de pré coleta 3 (três) dias antes da realização do exame, para evitar que afaste o diagnóstico precoce da doença. 
Em caso de dúvidas procure o seu médico, o diagnóstico precoce preserva o seu futuro.”

Danilo Leônidas Ferreira da Silva, Acadêmico de Biomedicina pela Universidade Paulista - UNIP Assis  


0 comentaram

domingo, 30 de outubro de 2016


. .
O jeans moderno e a microbiologia: como é possível unir os dois?

Já imaginou usar a microbiologia na confecção do jeans? E mais, de uma forma sustentável que possa minimizar os resíduos tóxicos e os gastos associados a eles.


 O jeans sempre foi muito popular, principalmente o jeans azul Denim, desde que Levi Strauss e Jacob Davis, em 1873, produziram pela primeira vez para mineradores de ouro da Califórnia. Hoje, o denim macio e desbotado é produzido pelas empresas com auxílio de enzimas celulases, provenientes de um fungo chamado Trichoderma.
As celulases, como o próprio nome sugere, digerem parte da celulose do algodão e, ao contrário de muitas reações químicas, essas enzimas atuam em temperaturas e pHs seguros. Além disso, as enzimas são proteínas e, portanto, facilmente degradadas para a remoção do esgoto industrial.
E a produção de algodão também pode acontecer com menor impacto ambiental. Isso porque existe uma bactéria chamada Gluconacetobacter xylinus produz celulose ligando unidades de glicose em cadeias simples na membrana externa da parede celular bacteriana. As microfibrilas de celulose são expulsas através de poros na membrana externa, e feixes de microfibrilas se entrelaçam, formando tiras.
Para dar aquele efeito de desbotado, dá para usar o peróxido, que é um agente branqueador mais seguro que o cloro e pode ser facilmente removido do tecido e do esgoto industrial por enzimas. Os pesquisadores da Novo Nordisk Biotech clonaram um gene de peroxidase de cogumelo em leveduras e cresceram as leveduras em condições de máquina de lavar. As leveduras que sobreviveram foram selecionadas como produtoras de peroxidase.
E aquela tonalidade azul, forte, chamada índigo? Dá para fazer isso utilizando bactérias, bem conhecidas por sinal. Biotecnologistas da Califórnia identificaram o gene da Pseudomonas putida, uma bactéria do solo, que converte o subproduto bacteriano indol em índigo. Esse gene foi inserido na bactéria Escherichia coli, que, por sua vez, se tornou azul e produzem índigo a partir do triptofano.
Ah, e dá para fazer até o zíper usando os nossos amigos microrganismos. Cerca de 25 bactérias produzem grânulos de inclusão de poli-hidroxialcanoato (PHA) como reserva alimentar. Os PHAs são similares aos plásticos comuns, e por serem produzidos por bactérias, eles também são prontamente degradados por muitas bactérias. Os PHAs podem representar um material biodegradável alternativo para substituir o plástico convencional, feito a partir de petróleo e ser usado na produção dos zíperes!

Incrível né? A biotecnologia utilizando os microrganismos a nosso favor, sem prejudicar o meio onde vivemos!


Fonte: Tortora, G. J. Microbiologia. 12 ed. Artmed. 2016.
0 comentaram

sexta-feira, 21 de outubro de 2016


. .
IX Congresso de Biomedicina e VI Jornada de Análises Clínicas, Unifenas - MG

Nos dias 9, 10 e 11 de novembro, acontecerá em Alfenas - MG, o IX Congresso de Biomedicina e VI Jornada de Análises Clínicas, realizado pela Liga de Citologia Clínica (LCC) da Unifenas. A programação está recheada de palestras, workshop e minicurso.
  



Para maiores informações, entre em contato com a LCC pelo facebook, clicando aqui
0 comentaram

. .
Ciclo cardíaco

Hoje vamos de fisiologia! E nada mais justo do que falar sobre um evento de suma importância para a nossa sobrevivência: o ciclo cardíaco.


O coração é um órgão relativamente pequeno, mas de grande importância para a manutenção de funções vitais do organismo. Considerado uma “bomba”, que ao se contrair “bombeia” o sangue para a periferia, e ao relaxar se enche novamente de volume. Tem como função básica garantir que o sangue chegue aos tecidos periféricos e o aporte sanguíneo para os alvéolos de modo a permitir a troca gasosa.
 Anatomicamente, encontra-se apoiado sobre o diafragma, perto da linha média da cavidade torácica, no mediastino, a massa de tecido que se estende do esterno à coluna vertebral; e entre os revestimentos (pleuras) dos pulmões. Cerca de 2/3 de massa cardíaca ficam à esquerda da linha média do corpo. A extremidade pontuda do coração é o ápice, dirigida para frente, para baixo e para a esquerda. A porção mais larga do coração, oposta ao ápice, é a base, dirigida para trás, para cima e para a direita.


O coração possui quatro câmaras: dois átrios e dois ventrículos.


-> Átrios (as câmaras superiores): recebem sangue.
     Átrio direito: sangue rico em dióxido de carbono – venoso – por meio das veias cava superior, inferior e seio coronário.
    Átrio esquerdo: sangue oxigenado, por meio de quatro veias pulmonares.

-> Ventrículos (câmaras inferiores): bombeiam o sangue para fora do coração.
    Ventrículo direito: recebe o sangue vindo do átrio direito e expulsa o sangue por meio da artéria pulmonar para os pulmões.
    Ventrículo esquerdo: recebe o sangue oxigenado do átrio esquerdo e expulsa para a circulação sistêmica do corpo.

CICLO CARDÍACO

0

É denominado Ciclo Cardíaco o conjunto de eventos que ocorre entre o início de um batimento cardíaco e início de um próximo. Cada ciclo tem início quando é gerado um potencial de ação espontâneo no nodo sinusal, localizado na parede superior do átrio direito, próximo da abertura da veia cava superior. Este potencial de ação se propaga do átrio direito até os ventrículos de tal forma que ocorre um atraso de cerca de 0,1 segundo a passagem desse impulso dos átrios para os ventrículos permitindo que os átrios se contraiam antes, colaborando com o enchimento ventricular antes da sua contração. Isso faz com que tenhamos um fluxo sanguíneo coerente, se não fosse assim, o sangue iria para qualquer lado.
O ciclo consiste então no período de relaxamento (DIÁSTOLE), momento no qual o coração se enche de sangue. Logo após ocorre o período de contração (SÍSTOLE). A duração total do ciclo cardíaco é a recíproca da frequência cardíaca, como por exemplo, se a frequência cardíaca é de 72 batimentos/min, a duração do ciclo é de 1/72 batimentos/min.
Normalmente, o sangue flui de forma contínua, vindo das grandes veias para os átrios, e a maior parte do sangue que entra (cerca de 80%) flui diretamente para os ventrículos, mesmo antes da contração atrial, devido à diferença de pressão entre as câmaras que faz com que haja a abertura das valvas atrioventriculares. Sendo assim, os 20% do sangue que resta vai para os ventrículos através da contração (sístole atrial). A complementação do enchimento é importante para que haja melhoria da eficácia do bombeamento ventricular.
O período de enchimento rápido é o primeiro terço da diástole ventricular. Ele ocorre porque durante a contração (sístole) ventricular, grande quantidade de sangue se acumula nos átrios direito e esquerdo, uma vez que as valvas atrioventriculares estão fechadas. Assim que a sístole dos ventrículos termina, as pressões ventriculares retornam aos baixos valores diastólicos, as pressões moderadamente altas que se desenvolveram nos átrios durante a sístole ventricular forçam de imediato as valvas atrioventriculares a se abrirem, e o sangue então vai dos átrios para os ventrículos. Como já dito, somente cerca de 20% do sangue chega aos ventrículos através da contração (sístole) dos átrios.
Começa então a contração isovolumétrica dos ventrículos, aumentando a pressão interna dessas câmaras e promovendo o fechamento das valvas atrioventriculares. Quando a pressão dentro do ventrículo esquerdo atinge um pouco mais que 80 mmHg (e a pressão do ventrículo direito, pouco mais que 8 mmHg), as valvas semilunares (aórtica e pulmonar) são forçadas a abrir. O sangue começa então a ser lançado para as artérias.
Assim, depois que o sangue é lançado para as artérias, inicia-se de imediato o relaxamento isovolumétrico dos ventrículos, diminuindo a pressão dentro dos mesmos. Diferente disso, as artérias estão recebendo grande pressão, e isso acaba causando o fechamento das valvas aórticas e pulmonar. Nesse momento, a pressão intraventricular diminui e as valvas atrioventriculares se abrem para receber mais sangue.
E aí... o ciclo recomeça!

Por hoje é só! Mas fique de olho no blog, porque ainda teremos aqui uma complementação deste assunto. Nos próximos dias falaremos sobre pequena e grande circulação, a função das valvas atrioventriculares e semilunares, e as bulhas cardíacas.

Bibliografia: 
Hall, John E. (John Edward), 1946 – Tratado de Fisiologia Médica [recurso eletrônico] / John E. Hall; [tradução Alcides Marinho Junior – et al.]. – Rio de Janeiro : Elsevier, 2011.

Como sempre, vai um vídeo super bacana para ajudar na compreensão!

0 comentaram

quinta-feira, 20 de outubro de 2016


. .
Tem como não, moço...

0 comentaram

terça-feira, 18 de outubro de 2016


. .
Vai um bolinho aí?

Que tal uma festa de Halloween com bolos muito inusitados? Desconfio até que, para biomédicos e todo o pessoa da área da saúde, esses bolos acabam não dando medo nenhum e são demais!!!



Os bolos são obras primas de Yolanda Gampp, que tem um canal no Youtube (How to cake It) ensinando a fazer bolos um tanto quanto inusitados. Dá só uma olhada!


Confira os vídeos completos:





E aí, encara um desses?
0 comentaram

segunda-feira, 10 de outubro de 2016


. .
Biomedicina vs. Medicina - BIOMEDICINA ESTÉTICA



Esta semana, a Associação Brasileira de Biomedicina Estética – ABBME (SBBME), divulgou uma nota de esclarecimento a respeito do pedido de anulação das Resoluções CFBM ns. 197/2011, 200/2011 e 214/2012, que dispõem sobre a Biomedicina Estética e requisitos para exercício destas atividades pelo biomédico.
Novamente, o Conselho Federal de Medicina (CFM) tentando de alguma forma, monopolizar uma área, que por direito concedido em lei, é também dos biomédicos. A decisão da Juíza da 3ª Vara Federal do Distrito Federal é favorável ao CFM, colocando em risco a atuação dos biomédicos.
Diante ao exposto, o Conselho Federal de Biomedicina (CFBM) irá reunir-se nesta terça-feira (11), às 15h, em Brasília, para tratar de assuntos referentes a decisão judicial que limita a atuação do Biomédico no âmbito da Estética.

Leia a nota de esclarecimento (clicando aqui), e inteire-se do assunto. E para quem puder comparecer, o Conselho Federam de Biomedicina (CFBM), convida todos os interessados a participarem.

Local: Setor Comercial Sul, Quadra 07, Bloco A, Sala 804. Ed. Pátio Brasil - Brasília.

É hora de toda a classe se unir!

#SOMOSTODOSBIOMEDICINAESTÉTICA
0 comentaram

terça-feira, 20 de setembro de 2016


. .
DTA - Doenças Transmitidas por Alimentos - por Mayara Montani


As DTA (doenças transmitidas por alimentos) são consideradas um problema de saúde pública. Segundo a Vigilância Sanitária, considera-se surto quando duas ou mais pessoas apresentam os mesmos sinais/ sintomas após ingerir alimentos e/ou água da mesma origem.
Os sintomas dependem do agente etiológico envolvido e podem variar desde leve desconforto intestinal até quadros extremamente sérios. Segundo a Organização Mundial da Saúde (WHO), a manifestação clínica mais comum das DTAs são sintomas gastrointestinais, mas podem causar
diversos outros sintomas (neurológicos, ginecológicos, imunológicos, falência de múltiplos órgãos e óbito). 
A ocorrência de um surto caracteriza uma falha no processamento, manipulação, preparo, transporte ou armazenamento do alimento e sua ocorrência é de notificação compulsória para todo o território nacional.
O perfil epidemiológico das doenças transmitidas por alimentos no Brasil ainda é pouco conhecido, pois a identificação dos surtos ainda é dificultada pela complexidade das manifestações clínicas (sintomas); devido a existência de inúmeros patógenos que podem estar associados e varias fontes/ vias de transmissão dos mesmos; muitos surtos não são notificados ou detectados/ diagnosticados. 
É importante saber que para a maioria dos patógenos envolvidos nas DTAs não existe vacina, com exceção de alguns rotavírus e da hepatite A.


(Continue lendo)
0 comentaram

quarta-feira, 14 de setembro de 2016


. .
Desculpe o transtorno, preciso falar da Biomedicina


Conheci ela no fim de uma das melhores fases da minha vida. Essa frase pode parecer romântica se você imaginar que tudo foi perfeito e que não tinha dúvidas do que faria dali pra frente. Mas a melhor fase em questão era o terceiro ano do ensino médio, e a dúvida era qual carreira seguir. Eu tinha que prestar um vestibular, e só sabia que tinha o dom de ser cientista. Só isso. E a Biomedicina apareceu. Lá estava ela.
Enquanto todos ao redor seguiam para medicina, engenharia, ou algum outro curso mais conhecido, eu corri ao encontro do meu sonho. Ninguém entendia o que era essa tal da Biomedicina, mas ela já tinha me encantado. Foi paixão à primeira vista. Para ambas as partes.
Durante a faculdade foram noites sem dormir, mas eu já tinha certeza de que era isso que eu queria seguir. Passei algumas madrugadas acompanhada de Guyton, Lehninger, e outros tantos autores. Dos livros, migrei para os laboratórios, e lá conheci todo um universo maravilhoso.
Começamos a nos aproximar ainda mais. A Biomedicina e eu. Com ela pude conhecer um mundo novo, microscópico, colorido (e às vezes nem tanto). Com ela li e escrevi artigos, estudei o sistema complemento, o ciclo de Krebs, os fatores de coagulação, quis descobrir a cura de muitas doenças. Sei que um dia ainda consigo, com a ajuda dela. Fizemos amigos novos e com eles vamos fazer com que mais gente conheça a importância da nossa profissão. Sofremos com o pouco reconhecimento, com o ato médico, com a reprovação por parte de outras profissões. Nos alegramos quando colegas se destacam. Com a Biomedicina viajarei o mundo em busca de conhecimento e voltarei para que mais pessoas possam ter acesso a tudo isso. Das dez técnicas que mais gosto, sete foi ela que me mostrou. As outras três foi ela que criou. Aprendi o que era hematopoese e também o que era cianose, forame magno (e outros forames do corpo), espécies reativas de oxigênio, esferócitos, acantócitos, esquisóticos, CK, CKMB, bomba Na/K, cilindro hialino, e mais um monte de bactérias (Streptococcus, Staphylococcus, e vários bacilos gram negativos), sem falar de todos os parasitas e outras palavras que o Word tá sublinhando de vermelho porque o Word não teve a sorte de ser ter se formado Biomédico.
Um dia eu me formei. E não foi fácil. Chorei mais que no final do primeiro esfregaço bem feito ou uma PCR que não dá certo. Mas chorei de alegria. Até hoje, não tem um lugar que eu vá em que alguém não diga, em algum momento: o que é Biomedicina? Às vezes dá vontade de pedir para procurar no Google, mas sorrio e digo que somos cientistas e transformadores. Parece que, para sempre, ela vai fazer parte de mim.  
Essa semana, pela milésima vez, vi o meu CRBM – não por acaso estava sobre minha mesa de estudos. Achei que fosse chorar de alegria, como no dia da minha colação de grau. E o que me deu foi orgulho de ter me tornado quem eu sou e por estar vivendo tudo isso. Vou sempre buscar maior conhecimento e exercer a minha profissão com ética e competência.  Lembro-me sempre que poder da criação é divino, mas o da transformação é nosso e descobri que na verdade, a melhor fase da minha vida é agora. Não falta nada.

- Thassia Mariane Teodoro
(Adaptado do texto de Gregório Duvivier)


0 comentaram

terça-feira, 30 de agosto de 2016


. .
Faculdade de Medicina da USP promove simpósio de Ciências Biomédicas

O 2º Simpósio de Ciências Biomédicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP está com as inscrições abertas!
O objetivo do evento, que é aberto a toda a comunidade, é proporcionar aos participantes uma experiência acadêmica diferenciada, por meio da discussão de temas relevantes e atuais em Ciência, Tecnologia e Humanidades, além de prestigiar o trabalho de alunos de graduação, por meio de sessão de pôsteres e apresentação oral.
O evento será realizado nos dias 24 e 25 de outubro no Espaço de Eventos do Bloco Didático da FMRP, campus USP em Ribeirão Preto. 


As inscrições vão até dia 30 de setembro, já o envio de resumos para apresentação de pôsteres e oral, até dia 02 de setembro.

Para mais informações, inscrições e a agenda completa:

0 comentaram

quinta-feira, 11 de agosto de 2016


. .
A biomedicina e os alimentos - por Mayara Montani


A biomedicina oferece inúmeras opções de atuação, dentre elas, a área de alimentos que permite ao profissional biomédico trabalhar em indústrias, laboratórios, centros de pesquisa e consultorias.
O segmento alimentício é, sem dúvidas, uma área interessante e desafiadora para o biomédico. Existem diversas especializações que permitem a esse profissional tornar-se habilitado a atuar nesse mercado.
A especialização em Bromatologia, ou Ciências dos alimentos, capacita o profissional a realizar análises da composição física, química e toxicológica dos alimentos, dos nutrientes e contaminantes presentes e sua atividade no organismo.
A especialização em Gestão da Qualidade dos alimentos habilita o biomédico a desenvolver a gestão como um todo, em toda a cadeia produtiva, garantindo a qualidade dos alimentos produzidos. São abordados temas de Gestão e Segurança Alimentar, Boas Práticas, Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC) e Legislações pertinentes.
E por fim, mas não menos importante, a especialização em Microbiologia de Alimentos possibilita ao biomédico aplicar a microbiologia básica da graduação na área de alimentos, realizando análises que visam garantir a segurança e inocuidade dos alimentos e do processo produtivo.

MERCADO DE TRABALHO

A média salarial varia muito, depende da atividade realizada, do local de trabalho e do cargo pretendido.
Um conselho muito importante é buscar experiência prévia, independente da área desejada, a experiência obtida em estágios, trabalhos realizados e outras atividades contam muito para ingressar no mercado de trabalho.

ONDE ESTUDAR


SBM (SOCIEDADE BRASILEIRA DE MICROBIOLOGIA), EXTECAMP (ESCOLA DE EXTENSÃO DA UNICAMP), ITAL (INSTITUTO DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS), entre outras.
0 comentaram

. .
Feliz Dia do Estudante!


0 comentaram

quinta-feira, 28 de julho de 2016


. .
Curso Líbero-Americano de Interpretação do Antibiograma - EUCAST


Para os microbiologistas que acompanham o Biomedicina em Ação, temos uma excelente dica de curso!
Estão abertas as inscrições para o curso online Interpretação do Antibiograma na prática clínica diária, que já está acontecendo desde ontem (27 de julho) e vai até 14 de setembro, com carga horária total de 26 horas.
As aulas serão em português e espanhol. O curso é coordenado pelo médico espanhol Rafael Cantón (presidente do EUCAST - European Commitee on Antimicrobial Susceptibility Testing), por Ana Cristina Gales (Escola Paulista de Medicina da Univeridade Federal de São Paulo - EPM/Unifesp), e por Rafael Vignoli e Verónica Seija (Universidad de la República, Uruguai - UdelaR). A realização é da empresa EviMed.

Público alvo: infectologistas, médicos clínicos e microbiologistas, residentes e farmacêticos-bioquímicos.

Por ser um curso internacional, as inscrições devem ser pagas em dólar. Associados SBPC/ML têm desconto. O valor da inscrição é US$ 110.

Para maiores detalhes clique aqui.

Você pode obter outras informações pelo e-mail cursos@evimed.net ou no endereço http://ATBgrama.evimed.net.
0 comentaram

quinta-feira, 21 de julho de 2016


. .
A Biomedicina e o Diagnóstico por Imagem

Muito se fala sobre a atuação do biomédico na Imaginologia, sobretudo por ser uma das áreas de maior ascensão nos últimos anos. Além disso, várias questões são levantadas a respeito da lei que regulamenta tal atuação, como está o mercado de trabalho para profissionais biomédicos, e onde se especializar. A postagem de hoje segue a nossa série de postagens que trata sobre as áreas de atuação do biomédico. Hoje é dia de falar sobre a Imaginologia.



Imaginologia (imagiologia ou imagenologia; você pode ler um artigo interessante sobre a etimologia da palavra clicando aqui), é um conjunto de métodos que usa a imagem como meio de diagnóstico e prevenção, afim de estudar os órgãos e sistemas do corpo humano. Para tanto, utiliza a radiologia convencional (raios X, radiografia simples ou contrastada), mamografia, ecografia ou ultrassonografia, densitometria óssea, tomografia, ressonância magnética, angiografia e arteriografia, e medicina nuclear.
Esta área se destaca pela importância na clínica médica, por ser composta de métodos não-invasivos que muitas vezes utilizam equipamentos de alta definição de imagem, como o PET/CT na medicina nuclear, por exemplo.
O início de toda a Imaginologia foi com a radiografia, após a descoberta dos raios-X em 1895 por Wilhelm Röntgen, um professor alemão de física. Naquela época, os raios-X tiveram sua utilização muito precoce, antes mesmo de serem descobertos os perigos das radiações ionizantes. Outras técnicas só foram possíveis nos anos que se seguiram. A medicina nuclear teve início nos anos 50, a ultrassonografia nos anos 60, a tomografia computadorizada nos anos 70 (prêmio Nobel para os cientistas Hounsfield e Cormack) e a ressonância magnética em 1971, posteriormente aprimorada por diversos cientistas.

E QUAL A LEI QUE REGULAMENTA O EXERCÍCIO DO BIOMÉDICO NA IMAGINOLOGIA?

A Resolução Nº. 234, de 05 de dezembro de 2013 dispõe sobre as atribuições do biomédico habilitado em imaginologia. Nela, consta as atribuições do biomédico legalmente habilitado na área. O biomédico pode atuar na Tomografia computadorizada, Ressonância Magnética, Ultrassonografia, Radiologia, Densitometria Óssea, Medicina Nuclear (PET/CT e PET/RM), e Radioterapia.

COMO É O MERCADO DE TRABALHO?

É muito visível a busca por profissionais especializados nessa área, e a preferência atualmente é por biomédicos. Quanto à média salarial, é difícil definir uma base salarial devido às subespecialidades da área. Entretanto, como a procura por esses profissionais é recorrente, os salários tendem a ser mais diferenciados das demais áreas da Biomedicina, e além disso, a jornada de trabalho é reduzida.

COMO CONSEGUIR ESTA HABILITAÇÃO?

Além do estágio curricular e prova de título, a forma mais habitual de habilitação em imaginologia é por pós-graduação.

ONDE ESTUDAR?

Como já dito, uma das formas de atuar no diagnóstico por imagem é se especializando através de uma pós-graduação. E os mineiros já podem ficar bem contentes! A UNIUBE – Universidade de Uberaba, em parceria com o MPHU - Mário Palmério Hospital Universitário, a Clínica Radiológica de Uberaba - CRU / Uberaba - MG, MedPhoton Diagnósticos e Terapias / Uberlândia - MG e ACCBC - Associação de Combate ao Câncer do Brasil Central - Hospital Dr. Hélio Angotti oferece o curso de ESPECIALIZAÇÃO: TECNOLOGIA EM DIAGNÓSTICO POR IMAGEM.

Folder do curso. Acesse o site da Uniube para maiores informações. 

Ao final do curso de Especialização em Diagnóstico por Imagem, os alunos estarão preparados para trabalhar com as tecnologias envolvidas em tomografia computadorizada, ressonância magnética e medicina nuclear, assim como criarão uma visão que vai além dos procedimentos técnicos, como gestão, controle de qualidade e desenvolvimento de pesquisa nas áreas de diagnóstico por imagem.
O curso é presencial, na cidade de Uberaba (MG) e tem como público alvo principalmente os biomédicos, mas também serão muito bem-vindos os enfermeiros e demais profissionais que se interessarem pelas ciências radiológicas.

Carga horária: 580 horas.
Período: início previsto para o dia 9 de setembro de 2016 e término em janeiro de 2018.
Investimento: valor da matrícula com 30% desconto até 30/07/2016 - R$406,00. Valores de mensalidades - 15 parcelas de R$ 545,20.
E não só os mineiros ficarão felizes! Isso porque os encontros serão quinzenais! Acontecerão às sextas-feiras, das 18h00 às 22h00 e, aos sábados, das
08h00 às 12h00 e das 13h00 às 17h00.

Mais informações sobre o curso, valores, descontos, grade curricular, e contato, acesse: www.uniube.br.

Parceiros:

CRU - Clínica Radiológica de Uberaba: http://www.cru.com.br/

ACCBC - Hospital Hélio Angotti: http://www.helioangotti.com.br/



Fontes:
Bacelar, S. Imagenologia, imaginologia, imagiologia, exame por imagem. 2010. Disponível em: <http://www.imagenologia.com.br/pdf/imaginologia-ou-imagiologia-ou-imagenologia.pdf>.


Esta postagem é patrocinada. 
Todas as informações sobre o curso são de responsabilidade dos seus idealizadores. 
0 comentaram
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...