quinta-feira, 21 de julho de 2016


. .
A Biomedicina e o Diagnóstico por Imagem

Muito se fala sobre a atuação do biomédico na Imaginologia, sobretudo por ser uma das áreas de maior ascensão nos últimos anos. Além disso, várias questões são levantadas a respeito da lei que regulamenta tal atuação, como está o mercado de trabalho para profissionais biomédicos, e onde se especializar. A postagem de hoje segue a nossa série de postagens que trata sobre as áreas de atuação do biomédico. Hoje é dia de falar sobre a Imaginologia.



Imaginologia (imagiologia ou imagenologia; você pode ler um artigo interessante sobre a etimologia da palavra clicando aqui), é um conjunto de métodos que usa a imagem como meio de diagnóstico e prevenção, afim de estudar os órgãos e sistemas do corpo humano. Para tanto, utiliza a radiologia convencional (raios X, radiografia simples ou contrastada), mamografia, ecografia ou ultrassonografia, densitometria óssea, tomografia, ressonância magnética, angiografia e arteriografia, e medicina nuclear.
Esta área se destaca pela importância na clínica médica, por ser composta de métodos não-invasivos que muitas vezes utilizam equipamentos de alta definição de imagem, como o PET/CT na medicina nuclear, por exemplo.
O início de toda a Imaginologia foi com a radiografia, após a descoberta dos raios-X em 1895 por Wilhelm Röntgen, um professor alemão de física. Naquela época, os raios-X tiveram sua utilização muito precoce, antes mesmo de serem descobertos os perigos das radiações ionizantes. Outras técnicas só foram possíveis nos anos que se seguiram. A medicina nuclear teve início nos anos 50, a ultrassonografia nos anos 60, a tomografia computadorizada nos anos 70 (prêmio Nobel para os cientistas Hounsfield e Cormack) e a ressonância magnética em 1971, posteriormente aprimorada por diversos cientistas.

E QUAL A LEI QUE REGULAMENTA O EXERCÍCIO DO BIOMÉDICO NA IMAGINOLOGIA?

A Resolução Nº. 234, de 05 de dezembro de 2013 dispõe sobre as atribuições do biomédico habilitado em imaginologia. Nela, consta as atribuições do biomédico legalmente habilitado na área. O biomédico pode atuar na Tomografia computadorizada, Ressonância Magnética, Ultrassonografia, Radiologia, Densitometria Óssea, Medicina Nuclear (PET/CT e PET/RM), e Radioterapia.

COMO É O MERCADO DE TRABALHO?

É muito visível a busca por profissionais especializados nessa área, e a preferência atualmente é por biomédicos. Quanto à média salarial, é difícil definir uma base salarial devido às subespecialidades da área. Entretanto, como a procura por esses profissionais é recorrente, os salários tendem a ser mais diferenciados das demais áreas da Biomedicina, e além disso, a jornada de trabalho é reduzida.

COMO CONSEGUIR ESTA HABILITAÇÃO?

Além do estágio curricular e prova de título, a forma mais habitual de habilitação em imaginologia é por pós-graduação.

ONDE ESTUDAR?

Como já dito, uma das formas de atuar no diagnóstico por imagem é se especializando através de uma pós-graduação. E os mineiros já podem ficar bem contentes! A UNIUBE – Universidade de Uberaba, em parceria com o MPHU - Mário Palmério Hospital Universitário, a Clínica Radiológica de Uberaba - CRU / Uberaba - MG, MedPhoton Diagnósticos e Terapias / Uberlândia - MG e ACCBC - Associação de Combate ao Câncer do Brasil Central - Hospital Dr. Hélio Angotti oferece o curso de ESPECIALIZAÇÃO: TECNOLOGIA EM DIAGNÓSTICO POR IMAGEM.

Folder do curso. Acesse o site da Uniube para maiores informações. 

Ao final do curso de Especialização em Diagnóstico por Imagem, os alunos estarão preparados para trabalhar com as tecnologias envolvidas em tomografia computadorizada, ressonância magnética e medicina nuclear, assim como criarão uma visão que vai além dos procedimentos técnicos, como gestão, controle de qualidade e desenvolvimento de pesquisa nas áreas de diagnóstico por imagem.
O curso é presencial, na cidade de Uberaba (MG) e tem como público alvo principalmente os biomédicos, mas também serão muito bem-vindos os enfermeiros e demais profissionais que se interessarem pelas ciências radiológicas.

Carga horária: 580 horas.
Período: início previsto para o dia 9 de setembro de 2016 e término em janeiro de 2018.
Investimento: valor da matrícula com 30% desconto até 30/07/2016 - R$406,00. Valores de mensalidades - 15 parcelas de R$ 545,20.
E não só os mineiros ficarão felizes! Isso porque os encontros serão quinzenais! Acontecerão às sextas-feiras, das 18h00 às 22h00 e, aos sábados, das
08h00 às 12h00 e das 13h00 às 17h00.

Mais informações sobre o curso, valores, descontos, grade curricular, e contato, acesse: www.uniube.br.

Parceiros:

CRU - Clínica Radiológica de Uberaba: http://www.cru.com.br/

ACCBC - Hospital Hélio Angotti: http://www.helioangotti.com.br/



Fontes:
Bacelar, S. Imagenologia, imaginologia, imagiologia, exame por imagem. 2010. Disponível em: <http://www.imagenologia.com.br/pdf/imaginologia-ou-imagiologia-ou-imagenologia.pdf>.


Esta postagem é patrocinada. 
Todas as informações sobre o curso são de responsabilidade dos seus idealizadores. 
0 comentaram

segunda-feira, 18 de julho de 2016


. .
Entenda o Ato Médico e Vote NÃO!

Mais uma vez, viemos aqui falar de um assunto polêmico, sério, e de grande interesse para os profissionais da saúde. Trata-se de um assunto que deve ser bastante discutido, já que é atinge diretamente muitas profissões e a saúde da população.
Devemos debater sobre o Ato Médico.


Para quem não sabe do que se trata, ou não se lembra, vamos fazer uma retrospectiva. O Ato Médico (PLS 268/2002) é um projeto de lei aprovado pelo Senado em 18 de junho de 2013, e previa a regulamentação da profissão do médico. Sim, uma das profissões mais antigas e tão essencial quanto as outras para a saúde, ainda não era regulamentada. A questão aqui foi o fato de que o texto redigido e apresentado, afetava diretamente as atividades dos outros profissionais, e a multidisciplinaridade que faz com que o atendimento ao paciente seja melhorado, seria extinta.
Quase um mês depois, a então presidente Dilma Rousseff, vetou alguns pontos da PLS 268/2002, que atingiria as demais áreas da saúde, mas aprovou a regulamentação da medicina.
Uma vitória para os médicos e para as demais áreas, correto? Seria, se essa história não retornasse à tona. Uma ementa de autoria da Senadora Lúcia Vânia, que insiste em algumas atividades privativas aos médicos.
Se todos pensarmos pelo bem comum, principalmente através de uma visão ampla do cenário da saúde brasileira, o Ato Médico afeta não só os profissionais, mas toda a população que é atendida por nós. Os problemas que isso causaria são inúmeros, a contar pela falta de profissionais médicos para realizar todas as atividades que hoje são distribuídas por outras áreas.
E você pode se manifestar contra o Ato Médico e à favor da saúde. Leia a Ementa, vote e compartilhe o máximo que puderem. É muito importante que você se manifeste. Os profissionais da saúde e a população agradecem!


Postagens anteriores sobre o tema:



Você pode se interessar por esse vídeo do Canal do Biomédico (CLIQUE NO LINK DO YOUTUBE PARA ACESSAR O CANAL): 

0 comentaram

sexta-feira, 17 de junho de 2016


. .
Entrevista: Cecília e Nathalia, as estudantes de Biomedicina que publicaram na "Nature"

Em meio à falta de apoio já conhecido à pesquisa no Brasil, ficamos muito contentes quando vemos que não só produzimos ciência de qualidade, mas vamos longe. Um grupo da USP publicou no dia 11 de maio (2016) um estudo que consolida a força da ciência brasileira e sobretudo, auxilia na compreensão de como se comporta o Zika Vírus e a sua relação com a microcefalia.
O trabalho foi publicado no site da revista Nature (leia o artigo clicando aqui), uma das revistas mais importantes do meio científico. Nele, há as evidências que faltavam para a comprovação de que o Zika Vírus causa a microcefalia, e que a cepa brasileira (apresentada no artigo como ZIKBR) é mais agressiva do que a africana, isolada pela primeira vez em 1947.
Além de todo esse prestígio e orgulho para a ciência brasileira, é também um grande orgulho para a classe biomédica. Isso porque, duas futuras biomédicas fizeram parte do grupo que foi notícia em todo o mundo.
Orientadas pela neurocientista Profa. Dra. Patrícia Beltrão Braga, chefe do Laboratório de Células-Tronco da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ-USP), Cecília Benazzato e Nathalia Almeida ainda nem se formaram mas já garantiram uma publicação na Nature em seus currículos. E hoje, a conversa aqui é com elas!

Cecília (esquerda) e Nathalia (direita). Estudantes de Biomedicina que tiveram sua primeira publicação na Nature.

0 comentaram

quarta-feira, 25 de maio de 2016


. .
50 fatos sobre a Biomedicina


No ano de 2016, a Biomedicina completa 50 anos! Em 1966 começava a aula inaugural do curso de Biomedicina, na UNIFESP, e depois em outras universidades, como a UERJ, inicialmente com o nome de “ciências biológicas – modalidade médica”).
E também esse ano, o Biomedicina em Ação completa 5 anos! Nascemos em meio de 2011, e seguimos até hoje, com muitas mudanças, novos conteúdos, parcerias, aprendizado e novidades.
Uma das novidades é o nosso canal no Youtube, e é para lá que nós vamos hoje, para comemorar esses grandes acontecimentos de 2016!
Que tal comemorar com os “50 fatos sobre a Biomedicina”? Inovei, e ao invés de falar “sobre mim” falei sobre a minha (e a nossa) paixão. Vem conferir!!!



Parabéns biomédicos que estão a cada dia na luta constante de salvar e preservar vidas, além de lutar por uma melhor colocação no mercado de trabalho e pelo melhor reconhecimento da profissão. E obrigada pelos quase 900 mil acessos no blog e 22 mil curtidas no facebook! São milhares de biomédicos em plena ação, que com certeza fazem toda a diferença para o desenvolvimento da saúde. 
0 comentaram

terça-feira, 17 de maio de 2016


. .
CFBM lança nota sobre Ação Civil Pública ingressa pelo Conselho Nacional de Técnicos de Radiologia


O Conselho Federal de Biomedicina (CFBM) lançou hoje uma nota sobre a Ação Civil ingressa pelo Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia, que trata da suposta ilegalidade da atividade do Biomédico no exercício da Radiografia e do Radiodiagnóstico, contra o CFBM nº 234 que regulamenta a imagenologia. O CFBM expõe a sua visão sobre o ocorrido e a proporção negativa que o fato têm tomado.
Expõe ainda que, não há ilegalidade, visto que a atuação do biomédico está regida pela Lei, e que, as informações colocadas em mídias pelos técnicos são “inverídicas” e que o CFBM aguardará as decisões do Poder Judiciário e apresentará sua defesa nos “prazos e parâmetros legais”.

Para ler a nota completa, clique aqui
0 comentaram

segunda-feira, 9 de maio de 2016


. .
Animais transgênicos no auxílio ao tratamento de doenças

A doença de Gaucher (pronuncia-se Gouchê), é uma doença genética rara. Caracteriza-se pelo comprometimento de órgãos como o fígado baço e sistema nervoso central, além de dor nos ossos. Isso se dá pela falha na produção de uma proteína chamada glucocerebrosidase, que atua no processamento de glicocerebrosídeos, um tipo de gordura celular.
Essa é uma doença que poderá ser tratada utilizando cabras transgênicas. A Universidade de Fortaleza (Unifor), no Ceará, está estudando cabras transgênicas que tenham no seu leite a glucocerebrosidase. A finalidade é extrair a proteína, purifica-la, e usar como biofármaco para combater a doença de Gaucher.
A simpática Gluca (nome dado devido à proteína) é a primeira cabra transgênica, e para iniciar o processo de purificação, os cientistas realizarão as primeiras análises com o leite natural da cabra, para então, poder transformá-lo em um fármaco injetável. Esse processo pode levar cinco anos ou mais, para então ser liberado para testes clínicos e submissão à Anvisa.
A empresa Quatro G, parceira do grupo da Unifor, fez a produção das sequências genéticas para a inserção do gene da glucocerebrosidase no genoma da cabra e o desenvolvimento da Gluca se deu pela técnica de clonagem com células geneticamente modificadas.

O primeiro passo é introduzir uma sequência genética complexa contendo o gene humano da proteína glucocerebrosidase em células de uma cabra. Quando o gene se incorpora ao genoma do animal, as melhores células são escolhidas pelos pesquisadores para inserção nos ovócitos, que são as células reprodutoras femininas, cujo DNA materno fora removido. Depois, o embrião clonado e transgênico é transferido para uma cabra não transgênica para o estabelecimento da gestação.



“A produção de um medicamento contra a doença de Gaucher no país poderá levar o governo brasileiro a economizar mais de R$ 140 milhões por ano –
R$ 200 mil por paciente – com medicamentos importados para os doentes que os recebem gratuitamente.”


Para ler a matéria completa na Revista Fapesp, clique aqui
0 comentaram

sábado, 30 de abril de 2016


. .
Menina explica através de vídeo a profissão dos pais

Um casal de biomédicos resolveu compartilhar conosco o vídeo de Manuela, uma garotinha linda es muito esperta. Eles ensaiavam com ela para uma apresentação na escola. Vejam o vídeo e apaixonem-se!


Está explicado ou precisa mais?
0 comentaram

quinta-feira, 21 de abril de 2016


. .
Concurso Público - São Vicente, SP


A Prefeitura Municipal de São Vicente, litoral de São Paulo, está com concurso público aberto para biomédico com habilitação em análise ambiental. São duas vagas, com remuneração de R$ 2.742,68 para uma carga horária de 40 horas.

A quem se interessar, acesse o edital clicando aqui. As inscrições podem ser realizadas até o dia 29 de abril. 
0 comentaram

quarta-feira, 20 de abril de 2016


. .
Mona recatada


0 comentaram

terça-feira, 5 de abril de 2016


. .
Antimicrobianos #01 - Betalactâmicos

0 comentaram
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...