quarta-feira, 21 de agosto de 2019


. .
I Encontro Paulista de Biomedicina


Acontecerá, nos dias 28 e 29 de Setembro de 2019, o I Encontro Paulista de Biomedicina. O evento organizado pela Associação Brasileira de Biomedicina (ABBM) e Associação Paulista de Biomedicina (APBM) com apoio do Conselho Regional de Biomedicina 1ª Região (CRBM1) será em São Paulo, no Espaço Hakka Eventos.
Para inscrições e maiores informações, acesse: www.abbm.org.br

0 comentaram

segunda-feira, 20 de maio de 2019


. .
Juntos e Shallow Now, versão biomédica


😅

0 comentaram

. .
1º Encontro Acadêmico de Biomedicina - Faculdade Anhanguera

No mês de abril, mais precisamente nos dias 22 e 23, tive o prazer de estar junto aos alunos do curso de biomedicina da Faculdade Anhanguera, de Campinas. Este foi o primeiro evento organizado pelos estudantes com apoio dos professores e coordenação.


0 comentaram

quinta-feira, 28 de março de 2019


. .
Plasma Rico em Plaquetas e Plasma Rico em Fibrina



Nos últimos anos, os estudos sobre o processo de coagulação se expandiram, e trouxeram à comunidade científica novas possibilidades de tratamentos que podem ser aplicados em diversas áreas, como odontologia, ortopedia, medicina esportiva, reumatologia, oftalmologia, dermatologia, estética dentre outras. Tais estudos envolvem os chamados PRP e PRF, aplicações promissoras para em vários campos pela rapidez e simplicidade dos métodos. Mas o que são PRP e PRF?
Ambos são métodos autólogos, de caráter não transfusional; ou seja, utiliza-se o sangue do próprio paciente para o procedimento. A sigla PRP vem do inglês “platelet rich plasma (plasma rico em plaquetas), também denominado plasma rico em fatores de crescimento (PRGF) ou concentrado de plaquetas (PC). Trata-se da concentração de plaquetas autólogas suspensas em uma pequena quantidade de plasma após a centrifugação que, com utilização de anticoagulante, resultada em um produto líquido que é indicado para tratamento menos complexos. É clinicamente usado para fornecer fatores de crescimento em altas concentrações para o local a ser regenerado ou para uma região que requer aumento.
Já a sigla PRF significa “platelet rich fibrin”, com tradução para o português de fibrina rica em plaquetas. Trata-se de um biomaterial de fibrina autóloga, rica em plaquetas e leucócitos, com uma composição específica e arquitetura tridimensional. O PRF é classificado como um concentrado de plaquetas de segunda geração, pois é preparado como um concentrado natural sem a adição de quaisquer anticoagulantes, permitindo obter membranas de fibrina enriquecidas com plaquetas e fatores de crescimento. O produto final tem consistência de gel, devido à presença da fibrina. É indicado para procedimentos de média e alta complexidade.
Os procedimentos de PRF e PRP ficaram mais conhecidos quando divulgados pela mídia no tratamento clínico e estético de algumas celebridades, como o jogador Neymar. Embora pareçam novas, há anos de estudos para que pudesse ser discutido sobre sua real eficácia. 

Ficou interessado no assunto? A Universidade Paulista – UNIP, de Campinas, está com um curso presencial de Capacitação em Fibrina Rica em Plaquetas (PRF), Plasma Rico em Plaquetas (PRP) e Venopunção, Bases Biológicas e Aplicações Clínicas.
  

Responsável: Profa. Dra. Maristela Cesquini – Bióloga pela Unicamp, mestre e doutora em Biologia Funcional e Molecular (área de concentração Bioquímica). Realizou pós-doutorado em Clínica Médica também pela Unicamp. Professora Titular de Bioquímica na Universidade Paulista para os cursos de Biomedicina, Farmácia, Medicina Veterinária e Odontologia.

Público: graduados em cursos superiores na área da saúde reconhecidos pelo Conselho Nacional de Educação.

Para maiores informações, clique aqui.
*Descontos especiais para ex-alunos e empresas conveniadas.

Fontes:
COSTA, P. A. SANTOS, P. Platelet-rich plasma: a review of its therapeutic use. Disponível em: <http://www.rbac.org.br/artigos/plasma-rico-em-plaquetas-uma-revisao-sobre-seu-uso-terapeutico/>. Acesso em 27/03/2019.
SOARES, R. P. et al. Plasma rico em plaquetas em lesões de joelho. Rev. Assoc. Med. Bras. vol.56 no.3.São Paulo. 2010.
0 comentaram

sábado, 23 de fevereiro de 2019


. .
Pós-Graduação em Psiquiatria (UNIFESP)


 

O Laboratório Interdiciplinar de Neurociência (LINC) e a Unidade de Pesquisa em Metabolômica (UPeM) da Escola Paulista de Medicina da UNIFESP está selecionando candidatos interessados a ingressar no Programa de Pós-Graduação em Psiquiatria, para trabalhar com pesquisa clínica em transtornos psiquiátricos, na área de biomarcadores em transtornos psiquiátricos: depressão maior e resposta ao tratamento com cetamina.
Podem se candidatar alunos do último semestre ou recém-formados nos cursos de biomedicina, biologia, farmácia e enfermagem. Os candidatos passarão por entrevista, análise de currículo, estágio probatório (mínimo de 2 mês ou mais conforme perfil e empenho do candidato), elaboração de projeto durante o período probatório e apresentação oral do projeto em reunião científica.

PERFIL DO CANDIDATO: é necessário inglês avançado, aptidão ao estudo, disciplina, conhecimento em técnicas laboratoriais, proatividade, facilidade bioinformática, disponibilidade de tempo, interesse na área acadêmica e pelas áreas de bioquímica, psicofarmacologia e biologia molecular.
BOLSAS: o candidato terá direito a bolsa, a ser paga pela CAPES, CNPQ ou FAPESP.

Quem tiver interesse, deve entrar em contato com Dra Michelle S. Carvalho, pelos e-mails: carvalho.michelle@unifesp.br com cópia para michelle.sc.carvalho@gmail.com.

Enviar em anexo os seguintes documentos:
·      Curriculum Vitae (atualizado);
·      Trabalho de Iniciação Científica ou tese/dissertação em pdf (se houver);
·      Carta de motivação (máximo 15 linhas);
·  Contato de pelo menos um professor/pesquisador para recomendação (enviar nome completo, universidade vinculada e e-mail).

Nota: será feito contato por e-mail.
0 comentaram

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019


. .
Mais mulheres na ciência, por favor!



O Dia Internacional de Mulheres e Meninas na Ciência foi instituído pelas Nações Unidas em dezembro de 2015. Desde então, a UNESCO e a ONU Mulheres promovem ações para fortalecer o acesso e a participação de mulheres e meninas na ciência.
É importante lembrar que por vezes as mulheres estiveram impedidas de participar de várias áreas do conhecimento, e um exemplo muito famoso foi trabalho de Marie Curie que demorou anos para ser reconhecido. Hoje, ainda vemos poucas mulheres como destaque na ciência, e é por esse motivo que este incentivo existe.

1 comentaram

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019


. .
Ciclo de Krebs (Ciclo do Ácido Cítrico)

Sempre que vamos estudar bioquímica metabólica, a primeira coisa que vem à cabeça é o famoso Ciclo de Krebs e o Mapa Metabólico, que assusta muita gente. Neste post, totalmente revisado, nós vamos te ajudar a entender melhor as reações do ciclo e fazer você se apaixonar por ele! Ah, vai... se você não se apaixonar, pelo menos que ajude a estudar para a prova! Já é um grande avanço, não? Rsrs
Antes de começar esta leitura, é interessante que leia o nosso post sobre a Via Glicolítica (ou Glicólise), já que o Ciclo de Krebs é a continuação do metabolismo da glicose.
Então, vamos lá! Esqueçam a ideia de que a Bioquímica Metabólica é Diabólica, tomem fôlego e vamos à postagem!

Terminada a glicólise! E olha que era apenas a primeira etapa da complexa oxidação da glicose. Vamos lembrar o que temos até agora: um saldo positivo de 2 ATP, 2 Piruvatos e 2 NADH.
O Piruvato formado segue um dos seus três destinos: formação do etanol ou lactato (ambas são vias anaeróbicas); ou a formação da Acetil-CoA (via aeróbica - do Ciclo de Krebs). Os organismos mais desenvolvidos como o homem, transformam o Piruvato em Acetil-CoA, para que no final, ele seja oxidado a H2O e CO2.

Destinos do Piruvato. Fonte: Researchgate.
  
 As células musculares podem seguir a via do Acetil-CoA ou do Lactato, sendo que nesta última não há um grande saldo de ATP. Por isso, é uma via utilizada em situações de emergência, como exercícios físicos sem preparação.
A via aeróbica do Ciclo de Krebs (que também pode ser chamado de Ciclo do Ácido Cítrico ou ainda Ciclo do Ácido Tricarboxílico- Ciclo TCA, pois algumas moléculas do ciclo possuem 3 carboxilas) é a mais complexa. Isso porque, para que o ciclo se inicie, o Piruvato deve ser convertido a Acetil-CoA, uma molécula de alta energia, com 2 carbonos. 
Imagine o nosso caminho até agora: a glicose entrou na célula, no citosol ocorreu a glicólise, e agora vamos para a matriz mitocondrial (de todas as células do organismo) para entender melhor como funciona o Ciclo de Krebs!


3 comentaram

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019


. .
Resistência antimicrobiana e a PLS 545/2018


Atualmente, a resistência aos antimicrobianos é um dos principais problemas da saúde pública mundial, devido às consequências clínicas e econômicas. Trata-se da capacidade de adaptação evolutiva da bactéria (e outros microrganismos) frente aos antimicrobianos, que vem colocando em risco a eficácia dos medicamentos disponíveis.
Desde sua descoberta em 1928 por Alexandre Fleming, os antibióticos são usados para tratamento de infecções bacterianas, e já salvaram milhares de vidas em todo o mundo. O que vemos no cenário atual é uma grave crise de resistência aos antimicrobianos: as bactérias evoluem mais rápido do que novos antibióticos são lançados no mercado.
Além da falta de desenvolvimento dessas drogas e demora para que estejam disponíveis no mercado, esta crise tem sido atribuída principalmente, dentre outros fatores, ao uso excessivo e indiscriminado dessas drogas. Os quadros de resistência geram uma alta taxa de mortalidade, e maiores custos com internação e equipe médica, além da tentativa (muitas vezes nula) de se utilizar combinações de antibióticos a fim de aumentar sua eficácia.
É preciso que haja maior cautela na prescrição e na utilização dos antibióticos pelo paciente. Mesmo que na maioria das vezes o biomédico não esteja em contato direto com o paciente, é importante que tenhamos consciência desse cenário, que conheçamos os principais mecanismos de resistência, e que possamos liberar laudos cada vez mais claros e de acordo com a realidade atual. É importante também manter diálogos com o corpo clínico para que o tratamento ao paciente seja o melhor possível e incentivar o uso correto dos antibióticos.
Há no Senado Federal um projeto de Lei nº 545, de 2018, de autoria do senador Guaracy Silveira (PSL/TO), que visa facilitar o acesso da população de locais sem serviço regular de saúde pública aos antibióticos, sem a necessidade de receita médica. O projeto está em análise na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), e é claro, gerou grande polêmica no início desse ano. A explicação dada pelo senador para este projeto é a seguinte:
— O que precisamos, claro, é de saúde com acesso gratuito e universal para que todos tenham diagnóstico e prescrição médica. Mas, enquanto esse sonho não se concretiza, precisamos garantir o acesso da população a esses medicamentos em localidades que não possuam atendimento médico e serviço de saúde pública regular. – Guaracy Silveira, senador (PSL/TO).
Desde 2010, a ANVISA exige a apresentação e retenção de uma via da receita médica na compra do antibiótico. Esta medida se dá justamente para que possa haver um controle da disponibilização de antibióticos à população, já que, como vimos até agora, trata-se de um assunto sério.
Facilitar o uso de antibióticos, ainda mais em uma população carente de atenção médica, é simplesmente promover o aumento de quadros de resistência bacteriana e aumentar ainda mais crise em que vivemos. Lembrando, trata-se de uma crise não só para a comunidade científica, médica e para a população, mas de uma crise econômica.
É necessário que medidas preventivas sejam tomadas, e que a população possa receber uma melhor educação sobre o assunto, para que faça uso dos antibióticos com responsabilidade.
Em outro momento, vamos falar mais sobre os tipos de resistência bacteriana e os mecanismos envolvidos, para fins de estudo. Neste momento, precisamos falar sobre a PLS 545/2018 e, como profissionais da saúde, levar maior conhecimento a quem desconhece o assunto e mostrar à população e ao Senado como medidas como esta proposta pelo senador Guaracy podem provocar um dano irreversível.
Você pode ter acesso e manifestar sua opinião ao Senado dizendo que NÃO APOIA este projeto de Lei, clicando aqui. Compartilhe com outros profissionais ou mesmo as pessoas do seu convívio. Ao invés de facilitar o acesso aos antibióticos e aumentar o seu uso indiscriminado, vamos promover a educação sobre o assunto.

Fontes:
SenadoNotícias – para ler na íntegra a notícia sobre o Projeto de Lei
PLS545/2018 – para ler o projeto de Lei e manifestar sua opinião
Wright, G. Tyres, M. Drug combinations: a strategy to extend the life os antibiotics in the 21st century. Nature Reviews, jan. 2019. Disponível em: < https://www.nature.com/articles/s41579-018-0141-x>.
FRIERI, M. et al. Antibiotic resistence. Journal of Infection and Public Health. 10, 369-378. 2017. Disponível em: < https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1876034116301277>.
VENTOLA, C. L. The Antibiotic Resistance Crisis Part 1: Causes. Vol. 40 No. 4, abr. 2015. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4378521/>.
LOUREIRO, R. J. et al. O uso de antibióticos e aos resistências bacterianas: breves notas sobre a sua evolução. Rev Port Saúde Pública. 34(1):77–84. 2016. Disponível em: <https://ac.els-cdn.com/S087090251500067X/1-s2.0-S087090251500067X-main.pdf?_tid=3d2667d0-d49e-43c1-adae-c5a14e1bb68f&acdnat=1548971440_b54109697d4a222e2a20d1431d7c8c45>.
0 comentaram

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019


. .
A ciência influenciando a arte!

Não é novidade que a ciência por muitas vezes influenciou artistas em todo o mundo. A novidade aqui é que o escultor Luke Jerram foi inspirado por microrganismos causadores de doenças importantes, mas que pelas mãos do artista, revelaram sua beleza.
Dá só uma olhada nessas obras de arte!

HIV

(Luke Jerram) 
0 comentaram

quinta-feira, 22 de março de 2018


. .
Processe seletivo para Estágio - DGRH Unicamp



A UNICAMP (Universidade de Campinas) divulgou hoje (22/03/2018), que estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo de Estágio para as áreas de Saúde/Biológica/Alimentos/Meio Ambiente. São inicialmente 4 vagas destinadas a alunos do 4º semestre de graduação em Biomedicina, Biologia e Farmácia.
As inscrições poderão ser realizadas on-line, entre 22/03 a 06/04/2018. Para maiores informações e acesso ao edital, acesse o site do DGRH clicando aqui.

Boa sorte a todos!
0 comentaram
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...