terça-feira, 29 de agosto de 2017


. .
Curso de Métodos de Identificação e Resistência Bacteriana + Resultado do sorteio NAC

Aconteceu no dia último dia 26 (sábado), o curso de Métodos de Identificação e Resistência Bacteriana, promovido pelo Núcleo de Aprimoramento Científico (NAC), na cidade de São Paulo, ministrado pela Profa. Dra. Lucianne Leigue dos Santos. O Biomedicina em Ação esteve presente, para apresentar a nova parceria com o NAC, que certamente, trará aos leitores do blog muitas novidades!
Os cursos do NAC possuem certificados registrados, e estão divididos em módulos, que podem ser realizados de forma presencial ou à distância, em uma plataforma pensada para atender da melhor forma possível aos seus alunos.
O curso de Métodos de Identificação e Resistência Bacterina contou com profissionais e estudantes de vários estados do país, como Minas Gerais, Rio de Janeiro, e do interior paulista, como a Adriana, que é biomédica e faz aprimoramento no HC da Faculdade de Medicina da USP, de Ribeirão Preto.


“Eu gostei muito do curso, foi bem proveitoso, e atendeu minhas expectativas! ”

Quem esteve presente também foi o Lucas, biomédico e aprimorando do Instituto Adolfo Lutz de São Paulo.


“Já trabalhei em laboratório de Análises Clínicas, com microbiologia. O curso de hoje foi para minha atualização e para entender um pouco mais sobre esse universo da resistência bacteriana”

Aproveitamos para conhecer mais sobre a empresa, e para isso, conversamos também com a Daniele Lima e a Dra Élida Neri, que juntamente com o Me. Thiago Turaça auxiliam no desenvolvimento de alguns cursos do NAC. A Daniele é quem está à frente da empresa para o atendimento ao público:
“Tivemos início há 2 anos, estamos atuando em cursos presenciais e online. Mas o nosso foco maior será nos cursos online, e continuarão presenciais os que tiverem maior procura. Com isso, queremos poder atender o Brasil todo. Hoje a equipe é composta por biomédicos, nutricionistas, fisioterapeutas, o pessoal do marketing, publicidade, TI... temos um pouco de cada área para atender melhor aos alunos”, ressaltou Daniele.
A fisioterapeuta Dra Élida, completou:
“Agora nós queremos expandir também com cursos mais avançados voltados aos profissionais da saúde, como biomédicos, enfermeiros fisioterapeutas, nutricionistas, principalmente aqueles mais qualificados com mestrado e doutorado. Serão cursos mais avançados, com aplicação na prática profissional.”



BÔNUS – RESULTADO DO SORTEIO DO CURSO DE CITOGENÉTICA HUMANA!

Agradecemos a todos os participantes, e principalmente ao Núcleo de Aprimoramento Científico por conceder duas vagas aos leitores do Biomedicina em Ação. As duas sorteadas realizaram todos os passos do regulamento e foram as vencedoras! Parabéns Luana e Hellen!!!!! 



Ficou interessado em conhecer mais cursos do NAC? É só acessar: www.nacientifico.com.br. E não se esqueça de ficar de olho em todas as redes sociais do Biomedicina em Ação e do NAC para saber das novidades.
0 comentaram

quarta-feira, 23 de agosto de 2017


. .
A citogenética aplicada ao diagnóstico da Leucemia Mielóide Crônica (LMC)


A Leucemia Mielóide Crônica (LMC) é uma doença clonal maligna caracterizada por uma excessiva proliferação da linhagem mieloide, seguida por uma perda progressiva da diferenciação celular e culminando em um quadro de leucemia aguda, conhecida como fase blástica.
Ela está associada a uma anormalidade citogenética específica, o Cromossoma Philadelphia (Ph), uma alteração cromossômica que resulta de uma translocação recíproca entre os braços longos dos cromossomas 9 e 22, isto é, a t(9;22) e leva à formação de um novo gene leucemia-específico, o BCR-ABL, detectável por PCR.
A primeira detecção de alteração cromossômica em doença neoplásica deu-se em 1960, justamente com a descrição do Ph observado no sangue periférico de pacientes portadores de LMC (Nowell & Hungerford, 1960).

DIAGNÓSTICO DA LMC

Além da contagem sanguínea (leucocitose e frequentemente também trombocitose) e no diferencial (granulócitos imaturos, de metamielócitos a mieloblastos, e basofilia), o diagnóstico requer a análise citogenética e a pesquisa do mRNA do gene BCR-ABL no sangue periférico ou na medula óssea.
A maior parte dos diagnósticos é feita na fase crônica, e o curso clínico típico tem três fases: fase crônica, fase acelerada e fase blástica. Para definição de fase acelerada é necessária a presença de 1% a 19% blastos no sangue ou na medula óssea, número de basófilos > 20%, trombocitose ou trombocitopenia não relacionada à terapia, e evolução clonal na avaliação citogenética. A fase blástica caracteriza-se por > 20% de blastos ou infiltração blástica extramedular.

TRATAMENTO

Atualmente, a LMC não é uma doença curável com a terapia medicamentosa, sendo o transplante de medula óssea (TMO) alogenéico (aparentado ou não aparentado) a única modalidade curativa de tratamento, por induzir remissão molecular com a eliminação dos transcritos BCR-ABL.

O diagnóstico da LMC é uma das aplicações da citogenética, uma área da genética que estuda a estrutura, composição, número e papel dos cromossomos em estado normal e patológico. A análise cromossômica, o cariótipo, com uma resolução e precisão muitíssimo melhoradas, é um procedimento diagnóstico cada vez mais importante em várias áreas da medicina. É indicada como um procedimento diagnóstico de rotina para uma série de situações clínicas, como problemas precoces de crescimento e desenvolvimento, perdas reprodutivas, problemas de infertilidade, histórico familiar e gestação em idade avançada.
Os distúrbios cromossômicos formam uma importante categoria de doenças genéticas. Eles contribuem para uma grande proporção de todas as perdas reprodutivas, malformações congênitas e retardo mental, tendo um importante papel na patogenia da malignidade. As anomalias cromossômicas específicas são responsáveis por mais de 100 síndromes identificáveis. De acordo com a literatura, os distúrbios citogenéticos estão presentes em quase 1% de todos os nativivos, em cerca de 2% de todas as gestações em mulheres com mais de 35 anos que se submetem a um diagnóstico pré-natal, e em praticamente a metade de todos os abortos espontâneos do primeiro trimestre.
Quase todas as neoplasias estão associadas a uma ou mais alterações cromossômicas e a avaliação dos cromossomos pode auxiliar no diagnóstico, tratamento e prognóstico

QUER SABER MAIS SOBRE O CITOGENÉTICA?

O Núcleo de Aprimoramento Científico (NAC) vai promover um curso presencial teórico de Citogenética Humana, no dia 03 de setembro de 2017, em São Paulo.
O curso tem como objetivo abordar os conceitos básicos do DNA, composição do cariótipo, aplicabilidade dos exames, tipos de alterações,síndromes, protocolos, cariograma, nomenclatura citogenética, Proficiência em Citogenética pelo College of American Patologists (CAP) entre outros, a fim de trazer os conhecimentos da prática do profissional e a aplicação das técnicas no dia a dia do citogeneticista.



Carga horária: 7 horas.
Data e horário: 03/09/2017 das 9hs às 16hs,
Investimento:
·         R$ 147,00 (3 x R$ 49,00 - sem juros no cartão - Paypal)
·         R$ 119,00 no boleto bancário (vencimento 2 dias)
Local do curso: La Residence Paulista - Alameda Jaú, 1606 - Jardim Paulista, São Paulo - SP, 01420-002.


E nós temos uma excelente notícia para os leitores do Biomedicina em Ação! Em parceria com a NAC, sortearemos 2 vagas para o curso de Citogenética! Acompanhe o Biomedicina em Ação no facebook e saiba como participar!
O sorteio acontecerá às 21:30 hs do dia 29/08/2017.

Mais informações sobre o curso, valores, e contato, acesse: www.nacientifico.com.br

Este é um publieditorial. Todas as informações sobre o curso são de responsabilidade dos seus idealizadores. 


Fontes:
Chronic myeloid leukemia. Revista Brasileira de Cancerologia, 2003, 49(1): 5-8.
De Souza CA, Pagnano KBB, Bendit I, Conchon M, Freitas CMBM, Coelho AM, Funke VAM, Bernardo WM. Leucemia Mieloide Crônica. Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina. 2012.
0 comentaram
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...