quinta-feira, 18 de outubro de 2012


. .
PROGRAMAÇÃO II SIMPÓSIO ACADÊMICO DE BIOMEDICINA - UNIP

Confirmada a programação do "II Simpósio Acadêmico de Biomedicina", a se realizar no dia 12 de novembro de 2012, às 19:00 no Anfiteatro da Universidade Paulista,campus Swift,na cidade de Campinas-SP. Ao término do evento serão sorteados brindes aos participantes, e no intervalo, um coffe break estará disponível a todos que realizarem sua inscrição.


PERGUNTAS FREQUENTES (clique em MAIS INFORMAÇÕES PARA CONTINUAR LENDO):
0 comentaram

terça-feira, 16 de outubro de 2012


. .
Pós-Graduação Oswaldo Cruz

As Faculdades Oswaldo Cruz (Goiânia/GO e São Paulo/SP) estão com um novo curso de Pós-Graduação: Biotecnologia em Biocombustíveis, Meio Ambiente, Agronegócios, Alimentos e Biofármacos.



Gostou? Entre em contato com Gizelli Scalabrini e saiba mais informações.


0 comentaram

domingo, 14 de outubro de 2012


. .
Coleta de sangue venoso

Por Biomedicina Básica

2 comentaram

sábado, 13 de outubro de 2012


. .
O posicionamento do biomédico na cadeia de valor da saúde. Por que ganhamos tão pouco se estudamos tanto?

  O objetivo deste artigo é trazer a vocês alguma reflexão sobre o espaço ocupado pelos biomédicos dentro da cadeia de valor da saúde.
 A cadeia de valor da área da saúde é composta por diversos “atores” ou “agentes”, dentro desta da grande “indústria da saúde”, e constitui opções de carreiras profissionais que vão além àquelas ocupadas pelos biomédicos hoje em dia.
  Sabemos que o Biomédico possui diversas opções de especializações e carreiras para seguir. Acredito que mais de 80% dos Biomédicos seguem a área laboratorial, o que compreende as análises clínicas (bioquímica, hematologia, microbiologia, parasito, etc..), citologia, imagenologia, entre outras aquelas em que também vestimos nossos jalecos brancos, apoiados em uma bancada. São carreiras importantíssimas para a cadeia de valor da área da saúde, funções essenciais para o bom funcionamento da relação médico-paciente, onde estes dependem de um bom resultado laboratorial para a definição das condutas a serem adotadas em direção à cura.
  Mas isso não é novidade para ninguém – ao menos para aqueles vestibulandos que ainda não sabem o que é Biomedicina (ou para as minhas tias que nunca entendem o que faz um biomédico e teimam em achar que sou dentista)
  Estas carreiras tradicionais da Biomedicina estão posicionadas em um mesmo nível organizacional dentro de uma estrutura coorporativa vertical. Os Biomédicos que trabalham em laboratórios, seja com urinálises, biologia molecular, ou operando um tomógrafo, estão posicionados exatamente em um mesmo nível estrutural, em termos organizacionais. Parece abstrata esta sentença. Deixe-me explicar melhor.
  Toda organização, seja ela pública ou privada, com ou sem fins lucrativos, pequena ou de grande porte, de qualquer segmento, está organizada, de alguma forma, em níveis e funções.
  Pensemos em uma indústria automotiva, embora este exemplo sirva para qualquer ramo de atividade, alimentícia, calçados, têxtil, etc... Esta indústria automotiva tem o objetivo de fabricar e comercializar seus veículos. Todo o processo se inicia no chão de fábrica, onde existem operários que montam peças, operam máquinas de alto valor agregado, inspecionam peças e produtos finais. Estes operários de chão de fábrica, seus líderes e supervisores estão no nível de produção, o nível mais básico e essencial para que a coisa toda funcione. Eles são responsáveis pela materialização daquilo que sua empresa irá comercializar. Obviamente, esta indústria automotiva possui outros setores importantes, que dão apoio ao processo como um todo, tais como recursos humanos, financeiro, limpeza e conservação, manutenção, entre outros também fundamentais.
 À parte, existe outro nível organizacional, responsável por promover e vender os produtos que esta indústria produziu. Se não há promoção e divulgação dos produtos, não haverá vendas, se não há vendas, não haverá caixa para pagar os salários dos
funcionários, fornecedores, impostos, e assim por diante. Pergunto, qual nível organizacional está mais bem posicionado, em termos salariais? O operário de chão de fábrica ou o executivo de vendas? O supervisor de produção ou o gerente comercial? A diferença salarial destes dois grupos é gigantesca. Infelizmente, no Brasil, existe um gap salarial imenso entre níveis e funções. No Japão, por exemplo, esta diferença não é tão grande. Um executivo trajando seu terno e gravata ganha um pouco mais que o operário. Isto não significa que o executivo ganha mal, mas que o operário ganha muito bem. No Brasil, o salário do operário é, no mínimo, dez vezes menor que o do executivo. Eu disse no mínimo.
  O que todo este papo tem a ver com você, meu amigo Biomédico? Observe as duas figuras abaixo:

Figura 1
Figura2
(CONTINUE LENDO - CLIQUE AQUI)
1 comentaram

sexta-feira, 12 de outubro de 2012


. .
FELIZ DIA DAS CRIANÇAS!

0 comentaram

terça-feira, 9 de outubro de 2012


. .
Incentivo para estudos da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA)


Novamente volto a falar sobre ELA, a doença neurodegenerativa e incapacitante que afeta neurônios motores, mas que ainda não se sabe a causa e muito menos a cura.
Este assunto muito me interessa, e foi base da minha pesquisa para a apresentação (neste mês) no evento da Universidade Paulista (UNIP) sobre saúde - Semana da Saúde.


Porém, não é exatamente sobre a doença em si que esta postagem tratará.
Como dito anteriormente, é uma doença idiopática, ou seja, de causa desconhecida. Há apenas suposições e os estudos estão progredindo lentamente, principalmente no Brasil.
Essa semana recebi um pedido para assinar um "abaixo assinado", petição pública ou manifesto (como queiram chamar), referindo-se ao incentivo dos estudos voltados à esta doença.
Trata-se de uma história um tanto quanto emocionante, eu diria, e de certa forma me soou um pouco próxima, mesmo eu não conhecendo os envolvidos. Creio que seja pelo fato desse manifesto ter se iniciado por uma jovem da mesma cidade que morei a vida toda.
Vanessa Lima, filha do Dr. Vanderlei Lima, viu a necessidade do progresso das pesquisas, na esperança de ver seu pai e outros portadores da ELA cada vez mais perto da cura.
Eles são da cidade de São Sebastião do Paraíso, sudoeste de Minas Gerais, e o pai de Vanessa permanece internado na Santa Casa de Misericórdia da cidade.

Além de eu me interessar muito por esse assunto, me senti no dever de ajudar, não só como futura profissional da saúde que visa uma melhoria nas pesquisas de doenças como a ELA, mas como pessoa, pois todos nós estamos sujeitos a estas situações. E como estamos com grande número de visualizações diárias (graças a vocês), creio que conseguiremos muitas pessoas apoiando esta causa, não só por esse pai e esta filha, mas por todos os pacientes que aguardam por mais respostas que a ciência ainda não pode dar.

Para colaborar com a causa, é simples:
Basta clicar ou copiar o link da Causa https://www.causes.com/causes/793426-ajude-a-facilitar-o-tratamento-de-esclerose-lateral-amiotrofica-no-brasil?utm_campaign=home e CLICAR em INVITE ou CONVIDAR. Depois selecione 25 Amigos e clique em ENVIAR.

Simples,rápido e fácil. Não custa nada ajudar!
Obrigada a todos.
0 comentaram

. .
Boas novas para a Pesquisa Científica Brasileira

Há quem subestimava o então deputado federal e ex-jogador de futebol Romário, mas essa semana ele trouxe uma boa notícia para a comunidade científica brasileira. Seu novo Projeto de Lei visa o incentivo à Pesquisa Científica no Brasil.


0 comentaram

. .
AVISO IMPORTANTE: SIMPÓSIO


AVISO IMPORTANTE:
Devido ao grande número de interessados em participar do "II Simpósio Acadêmico de Biomedicina", nós da comissão organizadora estamos iniciando hoje um períodos de inscrições GRATUITAS para a melhor organização do evento. Daremos prioridade aos alunos do CURSO DE BIOMEDICINA DA UNIP SWIFT/CAMPINAS. É de extrema importância que você realize a inscrição APENAS se realmente for participar do evento.

0 comentaram

sábado, 6 de outubro de 2012


. .
Bebês digitais

Modelo de feto de 12 semanas 'gerado' pela tecnologia de prototipagem rápida, ao aliar imagens de ultrassonografia, ressonância magnética e tomografia computadorizada. (Foto: Divulgação) - Imagem do G1 Ciência e Saúde.

Você já imaginou poder ver e sentir um bebê antes mesmo do nascimento?
E não. Não estou falando de ultrassonografia. Trata-se de uma nova tecnologia brasileira, que permite a criação de réplicas tridimensionais de fetos e passeios virtuais por dentro de seus órgãos ainda no útero da mãe. A técnica ajuda médicos a planejar o tratamento de má formações, além de fazer a alegria de pais e mães.
0 comentaram
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...