quarta-feira, 7 de dezembro de 2011


. .
Psoríase


Talvez muitos não a conheçam, mas a Psoríse é uma das doenças de pele que ataca cerca de 2% da população, de ambos os sexos, porém com mais frequência em mulheres. É uma doença inflamatória da pele, crônica, multigênica, caracterizada por manchas secas, elevadas, avermelhadas e descamadas sobre a pele, que gerealmente aparecem no couro cabeludo, cotovelos e joelhos, e se espalha pelo corpo.



A doença surge principalmente antes dos 30 anos, e após os 50, e embora seja uma doença visível e que causa certa estranhamento, não é contagiosa e é benígna, ainda que haja bastante preconceito quanto aos portadores da doença. Foi o que aconteceu com a ex-modelo Victoria Sanderson, na época com 17 anos, que sofreu uma reviravolta em sua vida, já que a doença faz com que a pessoa sinta vergonha de se relacionar socialmente e acaba por ser uma "doença solitária". (Ver matéria completa no G1)

De acordo com o local onde se encontra, à sua associação ou seus sintomas. Divide-se então nos demais tipos:

Psoríase Vulgar: as manchas se apresentam de tamanhos variados, delimitadas e avermelhadas, com escamas secas, aderentes, prateadas ou acinzentadas que surgem no couro cabeludo, joelhos e cotovelos.
Psoríase Ungueal: surgem depressões puntiformes ou manchas amareladas principalmente nas unhas da mãos.
Psoríase Gutata: pequenas lesões localizadas, em forma de gotas, associadas a processos infecciosos. Geralmente, aparecem no tronco, braços e coxas (bem próximas aos ombros e quadril) e ocorrem com maior frequência em crianças e adultos jovens.
Psoríase Artropática: em cerca de 8% dos casos, pode estar associada a comprometimento articular. Surge de repente com dor nas pontas dos dedos das mãos e dos pés ou nas grandes articulações como a do joelho.
Psoríase Palmo-plantar: as lesões aparecem como fissuras nas palmas das mãos e solas dos pés.
Psoríase Invertida: lesões mais úmidas, localizadas em áreas de dobras como couro cabeludo, joelhos e cotovelos.
Psoríase Eritrodérmica: lesões generalizadas em 75% ou mais do corpo.
Psoríase Postulosa: aparecem lesões com pus nos pés e nas mãos (forma localizada) ou espalhadas pelo corpo.
As causas não estão esclarecidas, mas sabe-se que há fatores genéticos, psicológicos, estresse, sendo que a exposição ao frio, medicamentos e bebidas alcóolicas agravam a doença. A Psoríase é mais frequente em pessoas de pele branca, sendo rara em negros, índios e asiáticos.
Embora seja uma doença incurável e desprovida de prevenção, há tratamento. De acordo com o Dr. Dráuzio Varella:
"Casos leves e moderados (cerca de 80%) podem ser controlados com o uso de medicação local, hidratação da pele e exposição ao sol. Para quem não tem tempo para exposições diárias ao sol, são preconizados banhos de ultravioleta A e B em clínicas especializadas e sob rigorosa orientação médica. Esses banhos não são recomendados para crianças. Algumas pomadas à base de alcatrão já provaram sua eficácia no controle da doença, mas têm o inconveniente de sujarem a roupa de vestir e de cama e de terem cheiro forte, parecido com o da creolina. Medicamentos por via oral só são introduzidos nos casos mais graves de psoríase refratária a outros tratamentos."
É preciso que o portador da Psoríase mantenha certos cuidados, como hidratação constante da pele e visita regular ao dermatologista!

O dia 29 de outubro (Dia Mundial da Psoríase) foi criado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia com a finalidade de lutar contra o preconceito aos portadores da doença. 


A Psoríase NÃO É CONTAGIOSA ...
mas infelizmente o preconceito sim.

1 comentaram

Um comentário :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...