sexta-feira, 10 de junho de 2011


. .
Escherichia coli - A crise alemã


Muitos devem estar acompanhando a crise do E.coli na Europa, e principalmente na Alemanha, noticiada em todos os jornais no mundo e no Brasil. A bactéria, que é comumente encontrada no intestino humano, é a grande vilã da história. Segundo os cientistas, o que aconteceu foi o surgimento de uma nova versão da Escherichia coli, a chamada O104:H4, capaz de ser altamente contagiante e letal. A contaminação não ocorre pelo ar, ou pelo contato direito com pessoas contaminadas, mas depois de pesquisas, descobriu-se que o problema estava em vegetais contaminados. Sabe-se então, que a contaminação se dá por contato "fecal-oral, que ocorre quando uma pessoa entre em contato com fezes, não lava a mão corretamente e manipula alimentos", diz a médica Ana Escobar, do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas e professora de medicina na USP. 
Diante desse pressuposto, o governo alemão levantou o alerta quanto aos vegetais consumidos no pais. Mas, de acordo com o site paraiba.com.br, os pesquisadores descobriram que o problema provém dos "brotos de feijão", como explica Reinhard Burger, chefe do Instituto Robert Koch. 
Essa nova variação da bactéria é o que causou a síndrome hemolítico-urêmica e diarreia com sanguenas em pessoas contaminadas no continente Europeu.
No Brasil, as variações da Escherichia coli são mais brandas, e trazem um baixo risco principalmente para as crianças.

O que é a Escherichia coli ?

A E. coli é uma bactéria bacilar Gram-negativa, do gênero Escherichia, que juntamente com o Staphylococcus aureus, é comumente encontrata no intestino humano.
Theodor Escherich, um pediatra alemão foi quem a descobriu, e posteriormente ditou suas prorpiedades:

Domínio: Bactéria
Filo: Proteobacteria
Classe: Gammproteobacteria
Ordem: Enterobacteriales 
Família: Enterobacteriaceae
Gênero: Escherichia
Espécie: E.Coli
Nome Binominal: Escherichia coli ( T. Escherich, 1885)

Dentre suas variantes estão a EPEC ("Enteropathogenic E.coli" ; E.coli Enteropatogênica), que causam diarreias não sanguinolentas epidêmicas em crianças, especialmente em países pobres; a ETEC ("Enterotoxic E.coli" ; E.coli Enterotoxinogênica), a chamada diarreia do turista, sendo ingeridas em grandes números em comida mal cozida ou água contaminada com detritos fecais; a DAEC ("Diffusely adherent E.coli"), que causa diarreia aquosa em crianças pequenas, dentre outras.
O diagóstico se dá por análise microscópica e bioquímica de amostras infectadas, utilizando técnicas de identificação dos genes da Escherichia coli.


Fontes: g1.com / biomedicinapadrao.com / paraiba.com.br / wikipedia.com.br


0 comentaram

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...