domingo, 26 de fevereiro de 2012


. .
Equipamentos de Proteção Individual (EPIs)


Calma! Não precisa se assustar. Esta foto foi tirada no Museu de Microbiologia do Instituto Butantan, e já esteve aqui no blog, quando falei sobre nossa visita ao local. Trata-se dos EPIs usados antigamente (muito antigamente). Estou repetindo a foto somente para compararmos com os EPIs atuais, que serão tratados nesta postagem. Então vamos lá!

  Todo profissional deve conhecer os riscos aos quais estarão expostos no ambiente de trabalho. Na Biomedicina não é diferente. Além de risco de acidentes, estamos expostos a riscos físicos e químicos que são inevitáveis nessa profissão. É claro que deve haver uma prevenção, cuidados que devem ser tomados e levados a sério pelo Biomédico. Um desses cuidados é o uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual).
  EPIs são quaisquer meios ou dispositivos destinados a serem utilizados por uma pessoa contra possíveis riscos ameaçadores da sua saúde ou segurança durante o exercício de uma determinada atividade. Um equipamento de proteção individual pode ser constituído por vários meios ou dispositivos associados de forma a proteger o seu utilizador contra um ou vários riscos simultâneos. No Brasil, o uso destes equipamentos é regulamentado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), através da Norma Regulamentadora Nº. 06 (Equipamento de proteção individual), com redação dada pela Portaria N.º 25, de 15 de outubro de 2001, publicada no DOU em 17 de outubro de 2001 e atualizada periodicamente por instruções normativas e portarias. É obrigatório que todo EPI tenha certificado de aprovação (CA) emitido pelo Ministério do Trabalho, passando por testes rigorosos em laboratórios credenciados pelo próprio Ministério.



NORMA REGULAMENTADORA 6 - NR 6 - Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)

Cabe ao empregador quanto ao EPI :
a) adquirir o adequado ao risco de cada atividade; (206.005-1 /I3)
b) exigir seu uso; (206.006-0 /I3)
c) fornecer ao trabalhador somente o aprovado pelo órgão nacional competente em matéria de segurança e saúde no trabalho; (206.007-8/I3)
d) orientar e treinar o trabalhador sobre o uso adequado, guarda e conservação; (206.008-6 /I2)
e) substituir imediatamente, quando danificado ou extraviado; (206.009-4 /I2)
f) responsabilizar-se pela higienização e manutenção periódica; e, (206.010-8 /I1)
g) comunicar ao MTE qualquer irregularidade observada. (206.011-6 /I1).
h) registrar o seu fornecimento ao trabalhador, podendo ser adotados livros, fichas ou sistema eletrônico.

Cabe ao empregado quanto ao EPI:
a) usar, utilizando-o apenas para a finalidade a que se destina;
b) responsabilizar-se pela guarda e conservação;
c) comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para uso;
d) cumprir as determinações do empregador sobre o uso adequado.

Os EPIs são divididos em categorias da zona corporal a proteger. Algumas áreas são:


Proteção da cabeça: 
• Gorro ou touca – Gotículas, aerossóis, fio cabelo.
• Capuz: capuz de segurança para proteção do crânio e pescoço contra respingos de produtos químicos.



Proteção Respiratória:
• Respirador purificador de ar para proteção das vias respiratórias.


Proteção Ocular e Facial:
• Óculos de segurança para proteção dos olhos contra impactos de partículas voláteis e respingos de produtos químicos.
• Óculos de segurança para proteção dos olhos contra radiação.
• Protetor facial de segurança para proteção da face contra impactos de partículas volantes e respingos de produtos químicos (Máscara ou Viseira Facial).


Proteção de mãos e braços:
• Luva de segurança para proteção das mãos contra agentes cortantes e perfurantes e contra agentes biológicos.


Proteção para o corpo:
• Aventais (Jalecos) ou uniformes de algodão: usar somente na área de trabalho, de preferência de manga longa, e em alguns casos com elástico no punho.



Proteção para pés e pernas:
• Calça longa, sapato fechado, e em alguns casos bota e outros equipamentos.




O blog Biomedicina Padrão, fez um levantamento de EPIs que devem ser adquiridos pelos estudantes assim que ingressam no curso de Biomedicina:



  Caros colegas, esse assunto pode parecer um tanto quanto clichê, mas com toda a certeza não é. Pode ser que muitos de vocês não se sintam atraídos por todos estes equipamentos, mas tenham em mente que isso pode salvar suas vidas, então não custa nada usá-los adequadamente, e exigir que o seu laboratório mantenha-os sempre a disposição.  E dê graças a Deus dos EPIs atuais não serem assustadores como os da foto do início da postagem! rsrs
  E vale lembrar também do que sempre estamos falando aqui no blog, JALECO NÃO ESTÁ NA MODA!!! E claro, nenhum outro EPI. NÃO use o jaleco fora do seu local de trabalho.



Fontes:

Ministério do Trabalho e Emprego - www.mte.gov.br

Norma Regulamentadora Nº6 (NR6) - http://www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/nr_06_.pdf

Blog da Luvaria - http://blog.luvaria.com.br

0 comentaram

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...