quinta-feira, 20 de novembro de 2014


. .
Heróis anônimos - Dr. Jeffchandler


Certa vez, o citopatologista Fabio de França Martins escreveu que os biomédicos são “heróis anônimos, que brilham nos bastidores, criando scripts e roteiros de amor à vida”. Inspirados nesta frase, lançamos aqui no Biomedicina em Ação uma série de entrevistas e homenagens a grandes heróis da Biomedicina.
Nada melhor do que começar essa série neste dia 20 de novembro, e com um grande profissional, que sempre lutou pela profissão e incentivou a todos nós: Dr. Jeffchandler. Confira a entrevista!


Dr. Jeffchandler
BIOMEDICINA EM AÇÃO: Dr. Jeffchandler, você se formou na Universidade Católica de Goiânia, PUC-GO. Quais as suas dificuldades para fazer o curso? Por que você escolheu Biomedicina? O que mais lhe chamou a atenção no curso e na profissão?

DR. JEFFCHANDLER: Como vim de uma família bem humilde e sem recursos financeiros para me custear, a profissionalização era a saída para uma vida melhor, então optei por um curso técnico profissionalizante no meu segundo grau. Este curso foi realizado na rede pública de ensino (Curso Técnico em Patologia Clínica) e aos 16 anos, já estava trabalhando em laboratório de Análises Clínicas, foi onde conheci profissionais Biomédicos. Porém o curso de Biomedicina só era ofertado na PUC Goiás, e como não tinha condições de pagar as mensalidades, deixei este sonho de lado provisoriamente. Comecei a trabalhar em um banco de sangue como plantonista, concomitantemente com minha atuação em laboratório e somente depois de 4 anos tinha economizado o suficiente para iniciar o curso de biomedicina, curso este, que havia me encantado, por ser tão vasto e propiciar tantas possibilidades de ajudar as pessoas. Neste meio tempo conheci a perfusão por intermédio de um colega do banco de sangue, que trabalhava na área. Este mesmo colega estava saindo da área e iria atuar numa representação comercial e me indicou para o serviço em que atuava como perfusionista, nesta equipe cirurgica recebi treinamento básico e assumi o cargo de perfusionista.  Passei a ir a outros centros fora do meu estado, para a minha profissionalização. Ao ingressar no curso de Biomedicina tinha 3 empregos (técnico em laboratório, técnico em banco de sangue e perfusão) assim, demorei 6 anos para me graduar, pois cursava apenas o mínimo de carga horária, e  isto consumia 80% do meu ganho nos 3 vínculos empregatícios. Nunca consegui bolsa ou financiamento, nem fui reprovado em nenhuma disciplina. Tive que frequentar muitas turmas para encaixar meus horários  e as  disciplinas para graduar, isto me tornou conhecido na instituição pela perseverança, pois jamais usei minha condição para ter tratamento diferenciado dos demais alunos.

BIOMEDICINA EM AÇÃO: Desde janeiro de 2009 a Perfusão Extracorpórea passou a ser uma das áreas de atuação do biomédico. O que é a Perfusão Extracorpórea, quais os requisitos para ser um bom perfusionista e como o biomédico pode contribuir nesta área?

DR. JEFFCHANDLER: Perfusão é o ato de manter o paciente com suporte artificial de vida coração-pulmão artificial ou “by pass “ cardiopulmonar total , muito utilizado nas cirurgias cardiovasculares mas também em outros procedimentos como: as afecções da aorta , transplantes de coração e ou pulmão , transplante hepático e em alguns tipos de retirada de tumores. Consiste em um console com dispositivos descartáveis que são montados de acordo com a necessidade do paciente. durante o procedimento como numa cirurgia cardiovascular o paciente fica com a função cardiopulmonar sendo realizada por meio de dispositivos externos artificiais  (Coração, Pulmão e Rim artificial) onde o sangue é drenado, filtrado, oxigenado e re-injetado, perfundindo todo o organismo.  Monitora se pressão arterial, temperatura, fluxo, coagulação, equilíbrio hidro-eletrolítico/hemodinâmico, débito renal e providencia-se as devidas correções. Como pode-se notar este especialista deve ser extremamente capacitado para tal,  pois é um fator determinante no resultado final do procedimento, que neste caso é vida ou morte. Então temos a dimensão da importância deste profissional, na alta complexidade e a preocupação em divulgar a especialidade para biomédicos e demais profissionais graduados, pois nos dias de hoje, ninguém admite um Odontólogo prático, Médico prático ou outro profissional técnico para serviço especializado, longe de uma formação sólida a luz da ciência. A resolução que trata da perfusão para os Biomédicos foi uma conquista, porém ela apenas cita e não discrimina o que é a Circulação Extra Corpórea. Fui um dos precursores da perfusão no País e sempre divulguei a área e suas particularidades em especial para o Biomédico, com isto, a perfusão tem muitos Biomédicos atuantes, somos quase a metade dos perfusionistas no País, quando comecei, eu era um raro exemplar. Sei que por meio de palestras e congressos fui disseminando a mensagem de que Biomédicos podiam atuar na área, muito embora nunca tive apoio das entidades representativas da Biomedicina.

BIOMEDICINA EM AÇÃO: Você está completando 20 anos na Perfusão, e um número superior a 10.000 cirurgias uma das maiores causuísticas do mundo! Qual é a sensação de saber que é peça essencial em uma cirurgia cardíaca? E além da experiência, o que esses 20 anos na área lhe trouxeram?

DR. JEFFCHANDLER: Cada cirurgia é um aprendizado, uma lição para mim, me considero um eterno estudante pois, “só sei que nada sei”, o perfil dos pacientes mudou muito nestes 20 anos, temos cada vez mais pacientes em estado crítico e com múltiplas doenças o que requer maior preparo por parte da equipe que vai opera lo. Então: Atualização e reciclagem é a chave para o sucesso. Hoje trabalho num grupo de perfusionistas, todos biomédicos e prestamos serviço para 11 cirurgiões  o que representa 50% das cirurgias do estado de Goiás e estamos expandindo nossa atuação e agregando novos membros no quadro, além de novos procedimentos como o Cell Saver, perfusão peritoneal e  ECMO. Posso dizer que estes 20 anos me trouxeram muitas alegrias e conquistas, além claro, de muito suor, pois o sucesso depende essencialmente de uma força interior, para não se abater diante das dificuldades que sempre são muitas. O que me renova a cada dia são os pacientes que ajudo a restabelecer sua qualidade de vida. Os vinte anos me trouxeram principalmente resiliência para minha vida.

BIOMEDICINA EM AÇÃO: Qual é a sensação e a importância para você por ser o primeiro biomédico a presidir a Sociedade Brasileira de Circulação Extracorpórea (SBCEC), sociedade que congrega todos os profissionais que atuam na especialidade?

DR. JEFFCHANDLER: Foi uma honra ser o primeiro Biomédico a presidir a maior entidade da área na América latina, este mandato considero muito proveitoso, pois conseguimos (eu e  a diretoria há época) criar a CBO do perfusionista e inserir no SUS o código de perfusionista. Isto teve como efeito a criação de concursos para a área e assim, beneficiar muitos especialistas. Também iniciamos aproximação com a SBCCV e deixamos claro que técnicos não podem exercer a perfusão nem receber treinamento para tal posição esta compartilhada com o COFEM. Cabe aos órgãos competentes fiscalizar os serviços e assim abrir mais campo para profissionais legalmente habilitados de acordo com as normas estabelecidas, pois a Biomedicina poderia ser dominante na perfusão e especializações afins.

BIOMEDICINA EM AÇÃO: Este é um ano de comemorações! Você completou também um total de 247 palestras sobre Perfusão em todo o país. Como você se sente sendo um profissional tão respeitado e um incentivo para muitos que estão começando?

DR. JEFFCHANDLER: É gratificante ser lembrado, mesmo sendo tão pequeno e sem apoio das representações profissionais, exceto o INB. Estive em todos os estados do País, conheço a realidade da Biomedicina como poucos e em loco. Me sinto privilegiado por contribuir com os estudantes, que renovam minha fé em dias melhores. Gostaria de estar em todos os eventos que sou convidado e aceito todos que minha agenda permite, para este tema, além de outros que considero fundamentais como por exemplo: Conexões que movem a vida! e Direcionamento de carreira: Desempregado num dia e com sucesso no outro!

BIOMEDICINA EM AÇÃO: Assim como muitos estudantes têm você como espelho, você teve alguém que te incentivou ou em quem você se espelhou para chegar até aqui?

DR. JEFFCHANDLER: Obrigado pelas palavras!  Relamente não sei dimensionar se sou uma referência tão importante assim! Uma alegria enorme foi ter a certeza, de quê, uma parcela considerável dos atuais perfusionistas do Brasil, tiveram acesso a especialidade por meu intermédio em palestras, blogs além claro em pesquisas na internet, que acaba por ser o grande canal profissional e troca de experiências. Gostaria muito de ter tido um Biomédico a quem me espelhar na área de perfusão, no entanto, creio que devo agradecer especialmente a alguns médicos que sempre me acolheram como um igual, e dos quais tirei qualidades que admiro: Dr Anderson Magalhães, Dr Duílio Rezende, Dr Luciano Ribeiro, Dr Rodrigo Oliveira, Dr Hugo Soltz e na Biomedicina creio que o Dr Paulo Miranda, Dr Brunno Câmara, Dr Luiz Murilo, Dr  Adrian, Dr Benisio e Dra Vera Sadi, são profissionais que me espelho.

BIOMEDICINA EM AÇÃO: Qual a sua relação com a Asgard Cursos?  Há novidades vindo por aí?  

DR. JEFFCHANDLER: A ASGARD educação, nasceu de um sonho de vários profissionais em realmente ser diferente, fazer a diferença. Eu compactuo deste sonho e nestes 4 anos de existência a empresa se dedicou a cursos de extensão, priorizando qualidade. Neste caminho erros e acertos foram acumulados, agora com as correções dos erros e melhoria dos acertos, inicia se uma nova fase, com os cursos de pós graduação para a área Biomédica e afins. Com parcerias de renomadas associações e empresas começamos com o curso de pós graduação em Circulação Extra Corpórea-Perfusão com toda a infra estrutura para formar com excelência e logo em seguida Fitoterapia, Hemoterapia e Banco de sangue ,além de outros a seguir. Hoje temos muitos cursos de pós graduação, com marketing em rede e um comercial agressivo, mas que vendem muitas ilusões ou produtos de baixa qualidade que podem ser aferidos nos muitos sites de reclamação como o www.reclameaqui.com.br.

BIOMEDICINA EM AÇÃO: O que é o Instituto Brasileiro de Biomedicina (INB), e como é a sua atuação como membro?

DR. JEFFCHANDLER: É uma Iniciativa louvável de se ter entidade representativa organizada, democrática e plural dando atenção a todas as áreas da Profissão Biomédica. Num país como o Brasil, precisamos de mais entidades independentes que possam ser transparentes nas suas ações e que de fato lutem por seus ideais. A luta é árdua pois os recursos são escassos e a atuação é feita por voluntários. Atuo como conselheiro convidado e tenho muita gratidão por ter sido convidado.

BIOMEDICINA EM AÇÃO: Como você avalia o mercado de trabalho como um todo para os biomédicos no Brasil, sobretudo em Goiânia? Você acredita ter muita diferença, principalmente em remuneração e como avalia a atuação dos Conselhos nas diferentes regiões do Brasil?

DR. JEFFCHANDLER: O mercado é bem amplo, pois a maioria das empresas estão em contratação. O que falta é melhor formação de base e empenho por parte dos estudantes, em realmente se dedicarem, além de fugirem do lugar comum e saírem em busca de mais fontes positivas de incremento intelectual, além é claro de terem consciência que estão numa fase de investimento. Vejo com tristeza muitos graduandos ficarem atrás de horas curriculares de qualquer maneira, apenas em jornadas ou encontros científicos realizados pelos mesmos e sem se preocupar em valorizar cursos diferenciados, usando a lógica é do mais barato melhor. Este mesmo aluno gasta uma fortuna num fim de semana de festa, mas não investe em livros profissionalizantes, cursos em empresas sérias ou de entidades de renome.  A remuneração varia muito de estado para estado e com o grau de profissionalização do Biomédico. Sobre os conselhos não há renovação efetiva, nem uma verdadeira e transparente prestação pública da aplicação dos recursos, bem como transparência nos processos eleitorais por meio de ampla divulgação de informações nos meios eletrônicos e de mídia impressa para os membros através dos informativos que poderiam ser regulares. Destaco ainda que num processo eleitoral os candidatos que estão na direção tem acesso as regras, são juízes eleitorais, apuram os votos. Nos sites dos conselhos não achamos muitas informações de interesse comum. Sobre as muitas especialidades não temos conselhos consultivos por área de especialização.

BIOMEDICINA EM AÇÃO: E o mercado de trabalho para biomédicos perfusionistas?

DR. JEFFCHANDLER: O biomédico é amplamente aceito na área e a especialidade é carente de boa mão de obra, ainda surgem concursos e contratações em que nem ao menos surgem candidatos inscritos, mesmo com salários bem interessantes, em alguns casos como exemplo Brasília onde o ultimo contrato pagava R$ 8,800 reais ao perfusionista e mesmo assim, ficou com vagas ociosas, por falta de inscritos. Hoje são raros os centros formadores destaco a USP, UNIFESP e a  ASGARD em Goiânia sendo este último o único curso com apoio da SBCEC e segue as orientações desta entidade, para a formação profissional. Devo lembrar que o especialista nesta área não se restringe a perfusão, ele pode atuar na parte de desenvolvimento de produtos, área comercial, marcapasso, cell saver, docência e ECMO. No Brasil faltam muitos bons perfusionistas.

BIOMEDICINA EM AÇÃO: Você tem também um blog, que trata sobre a Perfusão e outros assuntos da Biomedicina. Como surgiu a ideia de criar este espaço?

DR. JEFFCHANDLER: Basicamente tenho muito a agradecer ao Dr Brunno Câmara que me auxiliou na idéia e vendo seu exemplo com o site, notei a curiosidade crescente dos alunos da área de saúde por conteúdos específicos em perfusão de forma mais aprofundada. Assim resolvi criar o www.drjeffchandler.com que tem um conteúdo mais formal nos temas abordados além de ser informativo.

BIOMEDICINA EM AÇÃO: Qual a sua dica para quem quer cursar Biomedicina ou seguir na Perfusão?

DR. JEFFCHANDLER: SER LOUCO de paixão em fazer o melhor, ser um apaixonado em ciências, ser questionador, ter espírito de curiosidade, estar aberto a novos desafios, além de não se abater diante das dificuldades. QUALQUER profissão ou especialização depende muito do aluno. Creia em você e na sua capacidade de mudar seu destino! Cuidado com empresas que somente querem formar turmas e não oferecem qualidade, fiquem atentos.

Considerações finais:
Li uma vez um texto que me marcou:
Percebo que as pessoas que decidem transformar sua vida desenvolvem um tipo especial de atitude. Elas se empenham em cada ação como se a vida inteira dependesse desse esforço. Elas vêem a construção do futuro como a única forma de viver como fazem os oficiais com seus soldados em situações desfavoráveis de batalha. Em outras palavras, decidem queimar as pontes que permitem retroceder. Nessas decisões radicais, é importante assumir, também, um comportamento radical. Uma pessoa dependente dos pais que resolve morar sozinha não pode mais chegar atrasada ao emprego porque perdeu a hora. Terá, pelo menos, de comprar um despertador eficaz porque não haverá ninguém para acordá-la toda manhã. Um empresário que está à beira da falência não pode continuar gastando sem nenhum controle. A decisão de partir para o tudo ou nada é somente o primeiro passo. Depois da decisão, precisa haver atitude. Há pessoas que se casam, mas querem levar a vida de solteiras. Resultado: o casamento fracassa. Há pessoas que decidem ter filhos, mas querem continuar a viver como se os filhos não existissem. Resultado, teremos crianças órfãs de pais vivos. Lembre-se, há dois tipos de atitudes: as atitudes tudo ou nada e as atitudes mais ou menos. Uma atitude mais ou menos sempre leva a um resultado medíocre. É importante entender com toda clareza que, durante um processo de transformação radical, a atitude de fazer um pouco de cada vez nos trará resultados muito parecidos aos que teríamos se não fizéssemos nada. Quem quer fazer uma revolução na vida precisa tomar uma atitude radical. E, quando se toma uma decisão radical, é preciso continuar caminhando pela estrada que escolhemos com comprometimento, determinação e fé. Nossas atitudes devem ter a mesma intensidade das decisões que tomamos. Uma atitude tudo ou nada é mergulhar em um novo amor como se sua respiração dependesse da respiração do seu companheiro. É sair da casa dos pais e cuidar de suas responsabilidades como se houvesse apenas você no mundo para pagar suas contas. É aprender uma nova profissão como se sua vida dependesse dessa empreitada. É abraçar o novo emprego como se essa fosse a última oportunidade de sua vida. Porque é preciso correr atrás de nossos objetivos com a determinação de um faminto que anseia por um prato de comida. Afinal, se você romper as grades da gaiola, mas se não bater as asas para valer, jamais poderá voar de verdade!
Para voar na Biomedicina seja na perfusão ou em outra especialidade tome atitude! Se escolher a perfusão ou outra área, eu e o grupo Asgard estaremos a seu dispor!

Jeffchandler

Apenas mais um Biomédico!!!!!




0 comentaram

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...