sábado, 8 de junho de 2013


. .
Inscrições abertas para graduação em nove países

O Programa Ciência sem Fronteiras (CsF) abriu nesta terça-feira (4), o período para inscrições na modalidade graduação. No total, são 13.480 vagas abertas para 18 áreas do conhecimento científico e tecnológico em nove países da Europa, Ásia e América do Norte. Os interessados podem efetuar sua inscrição até julho de 2013, sendo que a data final depende do país de destino escolhido.
Os países envolvidos nas chamadas são: Alemanha (com 2.000 vagas previstas); Austrália (2.250 vagas previstas); Canadá (2.188 vagas previstas); Coréia do Sul (292 vagas previstas); Estados Unidos (2.000 vagas previstas); Finlândia (300 vagas previstas); Hungria (2.300 vagas previstas); Japão (150 vagas previstas); e Reino Unido (2.000 vagas previstas). O candidato deverá escolher o país de destino, que terá um parceiro definido para cuidar de sua devida inserção no exterior.

As bolsas serão concedidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) e pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC). O candidato deverá conferir a qual instituição direcionar-se, de acordo com o país de destino escolhido, no site do programa

Texto original

0 comentaram

quinta-feira, 6 de junho de 2013


. .
Cinco maiores arrependimentos antes de morrer


Via Mentes Eficientes
0 comentaram

sábado, 1 de junho de 2013


. .
10° Encontro Mineiro de Biomedicina

Nós temos no blog um espaço para que pessoas de todo o país participem mandando textos e fotos de eventos em que elas estiveram presentes. O texto abaixo é de Mayra Roberta Parreira de Carvalho, estudante do 2º ano, do curso de biomedicina da Unifran (Universidade de Franca), e uma grande amiga. Ela esteve presente no “X EMBM” (10° Encontro Mineiro de Biomedicina), que aconteceu entre 23 e 26 de maio, em Uberaba, Minas Gerais e nos conta como foi o evento.


Nos dias 23 a 26 de maio de 2013 foi realizado o X Encontro Mineiro de Biomedicina. O evento foi realizado em Uberaba na UFTM (Universidade Federal do Triangulo Mineiro). Na quinta-feira (dia 23/05), após a apresentação e entrega de materiais, deu-se início a primeira palestra do evento, com Flávio Barboza Pacheco Júnior, falando sobre “Acupuntura e Biomedicina? Uma vida fora dos laboratórios”.  Em seguida, “Introdução a Criminalística”, com Rodrigo Grazinoli Garrido e por fim, Camila Hirotsu, enfatizou a importância da pesquisa biomédica sobre o impacto da falta de sono.
No segundo dia (24/05), o dia começou com Juliana Monte falando da “Pesquisa Translacional em Inflamação: aspectos básicos e aplicações”. Em seguida, a palestra com o tema “Reprodução Humana Assistida: como funciona um laboratório? Qual o papel do biomédico?”, foi ministrada por Priscila Queiroz D`Elia. “Insetos Vetores de doenças humanas: biologia, transmissão e controle, foi o tema discutido por Gabriela Vieira Silva”. Por fim, Miriam Galvonas Jasiulionis e Marjori Leiva Camparoto, falaram, respectivamente, do “Papel das marcas epigenéticas na relação entre estresse celular e transformação maligna” e “Aplicação da citogenética molecular na medicina personalizada”. No mesmo dia a noite, como ninguém é de ferro, o evento ofereceu aos participantes do “X Encontro Mineiro de Biomedicina” um coquetel.
Coquetel
Enfim, no dia 25/05, a palestra sobre “Suscetibilidade genética do hospedeiro ao desenvolvimento da doença de Chagas” foi realizada por Amanda Farage Frade Barros. Logo em seguida foi organizada uma Mesa Redonda, para discussão do seguinte tema: “A Evolução da Biomedicina com Enfoque nas Novas Áreas de Atuação do Biomédico”, com a presença do Presidente do Conselho Regional de Biomedicina da 2ª região, Dr. Luis de França Ribeiro Neto; a 1ª Secretária Drª Ana Paula de Araújo Santos, do Conselho Regional de Biomedicina 3ª região.
26/05: último dia do Encontro, os alunos participaram dos minicursos escolhidos por cada um, onde foram expostas várias opções de diferentes áreas.

Minicurso: "Diagnóstico molecular da Talassemia alfa".
Realmente, foram quatro dias muito proveitosos, onde acredito que todos adquiriram muitas informações e tiveram muitas dúvidas esclarecidas. O “X Encontro Mineiro de Biomedicina”, foi de extrema utilidade para futuros biomédicos, e até mesmo os então biomédicos. Tenho somente que parabenizar toda organização do evento pelo trabalho e pela cordialidade, vocês foram nota 10!

Fotos:


Mesa redonda



(As fotos foram cedidas pela autora do texto)

Quer participar do blog contando-nos sobre os eventos? É só entrar em contato. Valem textos, fotos, vídeos, gravações... Tudo para deixarmos a galera por dentro do que anda acontecendo na biomedicina.
0 comentaram

sexta-feira, 31 de maio de 2013


. .
ENTOMOLOGIA FORENSE - RJ


PARTICIPE!
0 comentaram

. .
Profissionalização do Cientista - ENQUETE

No mês de maio, foi postado no Youtube um vídeo de uma palestra da Cientista Suzana Herculano-Houzel. Vários sites e blogs compartilharam o vídeo, e o assunto tomou grande proporção entre a comunidade acadêmica. A própria cientista, diante de tamanha proporção, realizou uma pesquisa para saber quem era a favor ou contra a profissionalização do cientista, tema da palestra realizada no Instituto de Ciências Biomédicas da UFRJ.
Confesso que fiquei bastante empolgada com o interesse das pessoas em divulgar este tema e lutar por isso. Por isso, gostaria de saber a opinião dos leitores do Biomedicina em Ação. Você concorda com a profissionalização? Tem alguma sugestão a mais sobre o tema? Gostaria de seguir carreira acadêmica, porém tem receio do futuro? Vale até contar qual área de atuação você mais se identifica. Vamos conversar sobre isso!
Abrirei uma enquete aqui no blog, e no facebook! Comentem, divulguem e discutam o assunto. É um tema que vale a pena!

Assistam o vídeo antes de comentar: 

1 comentaram

. .
Dia Mundial Sem Tabaco

Hoje, 31 de maio, é o Dia Mundial Sem Tabaco.  De acordo com a OMS (dados de 2012), 6 milhões de pessoas morrem pelo hábito de fumar. O A.C. Camargo Câncer Center apresentou um vídeo para alertar a população sobre esta mau. Vale a pena conferir!


0 comentaram

domingo, 26 de maio de 2013


. .
Parabéns para nós!


Agradecemos aos amigos e parceiros por estarem conosco nestes 2 anos de blog. Que tenhamos muitos anos pela frente com a participação de todos!
0 comentaram

. .
Biomédicos em Ação - UNIP Campinas


3º ano (noturno) do Curso de Biomedicina da Universidade Paulista - UNIP/ Campus Swift, Campinas - SP. Aula de fluidos corporais com Prof. MSc. Dimas.


Quer participar? Envie sua foto! Saiba mais clicando aqui.
0 comentaram

quinta-feira, 23 de maio de 2013


. .
Programação fetal e saúde do adulto

A hipótese da origem fetal propõe que alterações na nutrição fetal é resultado estado endócrino em adaptações de desenvolvimento que alteram permanentemente a estrutura, fisiologia e metabolismo, predispondo, assim, doenças cardiovasculares, metabólicos e endócrinos na vida adulta. Por exemplo, pensa-se que a doença cardíaca coronária pode ser uma consequência de adaptações fetal à desnutrição que são benéficos para a sobrevivência a curto prazo, mesmo que eles são prejudiciais para a saúde da vida de pós-reprodutiva.
Na vida fetal os tecidos e órgãos do corpo passar por aquilo que são chamados de “períodos críticos" de desenvolvimento. Estes podem coincidir com períodos de divisão celular rápida. Em comum com outros seres vivos, os seres humanos são 'plástico' em seus primeiros anos de vida, e são moldados pela ambiente. Embora o crescimento de um feto é influenciada por seus genes, os estudos em seres humanos e animais sugerem que é geralmente limitada pelo meio ambiente, em especial, os nutrientes e oxigénio recebido da Mãe. Há muitas vantagens evolutivas possíveis da plasticidade do corpo durante o desenvolvimento, em vez de ter o seu desenvolvimento impulsionado somente por instruções genéticas adquiridas no momento da concepção.
'Programação' descreve o processo pelo qual um estímulo ou insulto durante um período crítico de desenvolvimento tem efeito ao longo da vida.
Estudos experimentais em animais têm documentado muitos exemplos de programação fetal, com estudos recentes que mostram que alterações na nutrição materna pode ter efeitos a longo prazo sobre a prole que são de relevância para a doença cardiovascular humano. Por exemplo, a alimentação de uma dieta de ratazanas grávidas resulta em proteína de baixo ao longo da vida a elevação da pressão sanguínea. Ratos cujas mães foram alimentadas com uma dieta com uma baixa relação de proteína para energia durante a gravidez apresentaram um equilíbrio permanentemente alterada entre a produção hepática de glicose e utilização; ratos controle receberam a mesma dieta durante a vida pós-natal não tinha alterações na glicose hepática.Outros notáveis efeitos a longo prazo de alteraçõesna nutrição materna incluem alterações no metabolismo do colesterol, a secreção de insulina e desenvolvimento renal. Apesar de alguns efeitos da nutrição pode haver consequências diretas nas alterações na disponibilidade do substrato, é um número que se pensa ser mediado por efeitos hormonais. Estes podem alterar o desenvolvimento de tecidos fetais específicas durante períodos críticos, ou levar a mudanças duradouras na secreção hormonal ou sensibilidade hormonal do tecido.
A pesquisas realizadas até o momento confirmam a existência de uma ligação entre o crescimento fetal e doença cardiovascular, hipertensão esíndrome metabólica. Programação fetal, entretanto, não é substituir outros fatores de risco, ao contrário, representa uma fonte adicional de riscoambiental. Isso ajuda a explicar o aumento nas doenças crônicas. Ele também pode ajudar a entender queem populações que vivem em abundância por várias gerações, a obesidade tem efeitos relativamente menos nocivos, tais como deficiências nutricionais durante a vida fetal são menos comuns.

A programação fetal e transição nutricional precisa para se preocupar, enquanto lutam contra doenças de deficiência nutricional, o que representa um grande desafio para a política e os programas de nutrição e hábitos de vida.

O modelo de origem fetal leva a dar mais importância para a prevenção da desnutrição fetal, melhorando os níveis de nutrição de meninas e mulheresna verdade, essa melhoria não  reduzir a mortalidade materna e aumentar a sobrevivência e desenvolvimento das criançasmas também para evitar doenças crônicas, especialmente a obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares.
Fonte:
¢BARKER, D.J. In utero programming of chronic disease. Clin Sci (Lond) 1998; 95:115-128.
¢BARKER, D.J. Intra-uterine programming of the adult cardiovascular system. Curr Opin Nephrol Hypertens 1997;6:106-110. 
0 comentaram

segunda-feira, 6 de maio de 2013


. .
Criação de vírus híbrido de gripe aviária em laboratório da China causa polêmica


Enquanto o mundo está paralisado por um novo vírus da gripe aviária, o H7N9, que se espalha pela China, um estudo lembra-nos que outro vírus da gripe (H5N1) ainda representa uma ameaça de pandemia.
Cientistas na China criaram um vírus híbrido pela mistura de genes de H5N1 (vírus da gripe aviária), com a cepa do H1N1 (vírus da gripe suína). O resultado mostrou que este híbrido é capaz de se disseminar facilmente pelo ar entre cobaias, através de gotículas respiratórias, e agora é mantido no freezer de um laboratório. Com isso, a equipe chinesa indicou ter provado que o vírus mortal H5N1 pode precisar apenas de uma simples mutação genética para “adquirir transmissibilidade entre mamíferos”.  "Se esses vírus H5N1 que foram transmitidos a mamíferos são gerados na natureza, uma pandemia será muito provável", diz Hualan Chen, virologista do Instituto Harbin de Investigação Veterinária da Academia Chinesa de Ciências, que liderou o estudo.
Jeremy Farrar, diretor da Unidade de Pesquisa da Oxford University Clinical em Ho Chi Minh City, Vietnã, afirma que “é um trabalho notável e mostra claramente como a circulação contínua de cepas do H5N1 na Ásia e no Egito continua a constituir uma ameaça muito real para a saúde humana e animal".
Foto (REPRODUÇÃO): Nature. Infecção das vias
aéreas pelo híbrido criado em laboratório da China.
Transmitido às pessoas pelas aves, o H5N1 é letal em 60% dos casos, mas não é transmitido entre humanos, característica que até agora evitou uma pandemia (clique aqui e saiba mais) . Alguns argumentam que estudos híbridos como este esclarecem como o vírus consegue sofrer mutação na natureza para causar uma epidemia humana, e podem ajudar às pessoas a se preparar.
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o H5N1 infectou 628 pessoas e matou 374 desde 2003. O H1N1, que surgiu no México, é altamente transmissível e infectou um quinto da população mundial em uma pandemia registrada entre 2009 e 2010.  Híbridos de gripe podem surgir naturalmente quando duas cepas virais infectam a mesma célula e trocam seus genes. Este processo, conhecido como rearranjo (ou reagrupamento), produziu as estirpes responsáveis por pelo menos três tipos de gripes anteriores, incluindo o de 2009. Entretanto, não existem evidências de que o H1N1 e o H5N1 tenham feito isso até agora.
(Continue lendo,clique aqui)
0 comentaram
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...